Páginas

Seja Bem Vindo (a)

Meu propósito para com este blog, está em coletar e difundir importantes mensagens voltadas para o autoconhecimento, percepções metafísicas, espirituais e poéticas, respeitando e identificando sempre os autores e fontes das mesmas.

terça-feira, 21 de julho de 2009

O Farol






















Nas noites escuras do ego
Como uma estrela sem viço
Um corpo quase sem vida
Uma pálida luz ainda pulsa
Vindo aquietar meu espírito
Não... não acredito mais nessa luz
Luz que fenece no tênue brilho de minh'alma
E no conforto de quem chega
Um clarão cresce no escuro do mortiço horizonte
Esvaindo o frágil crepúsculo que aflige e me cerca
Surge então, tua luz ao fundo
Em meio a névoas encobertas foi se revelando
No teu brilho, a intenção de tua busca
Irradiando um brilho circular
Postou-se adiante com a firmeza de um rochedo
Vem, no acalanto da vida me guiar
És farol, é mão amiga...
É abraço, é abrigo... é luz em teu olhar
Mais que me conduzir pelas sendas da vida
É porto seguro com quem se pode contar
Tua luz pulsante inebria meus sonhos de outrora
A certeza que mesmo distante
Faz algo maior reluzir em mim agora
Vem... luz acesa clarear os meus dias
Vem... farol amigo, meu guia destemido
Vem dizer por que veio me escoltar?
A resposta surge de um profundo olhar
Que como toda a forma de energia penetra
Mas não chega a cegar
Sou os teus passos de agora em diante
Só quero que chegues ilesa
Neste sentimento sereno em forma de luz
Onde finalmente eu possa te amar!

Por: Lisa Teixeira e Humberto Nunes
JUlho/2009

Nota: Deixo postado como forma de agradecimento
em nome de nossa singular amizade e sintonia os
versos elaborados em resoluta sincronicidade.

Um comentário:

  1. gostei bastante desse poema :)
    achei que foi bem sincronizado.
    te amo mãe.

    ResponderExcluir