Páginas

Seja Bem Vindo (a)

Meu propósito para com este blog, está em coletar e difundir importantes mensagens voltadas para o autoconhecimento, percepções metafísicas, espirituais e poéticas, respeitando e identificando sempre os autores e fontes das mesmas.

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

As 22 Delegações Estelares na Terra: O Projeto Terra

  As 22 delegações estelares: O Projeto Terra

 

Após muitas guerras e conflitos resultantes das distintas etapas culturais em Órion, em especial no quadrante de Rigel, Medes, Capela e El Nyat, além dos confrontos contra as delegações das 3 Marias, ocorreu uma etapa onde a Confederação interveio e foi possível desenvolver uma negociação mais ampla e promissora.
Muitas culturas já tinham percebido que a guerra sangrenta não era a melhor solução, rendendo-se as novas negociações e compartilhando com a Federação os projetos de pacificação e trocas culturais. O que antes tinha sido considerado uma fraqueza por causa da lavagem cerebral que havia sido inserida em cada cultura dos pontos mais vulneráveis dessas alianças.

A Terra, como parte do território operacional de Sírius, estava sendo colonizada por diversos grupos estelares, muitos dos quais, tinham fugido das questões políticas e sociais referentes aos confrontos ideológicos e conscienciais. Muitas colônias que estavam presentes na Terra desde os últimos 857 mil anos passaram pelas situações mais amargas e duras desse conflito estelar. Outras, residentes há cerca de 1,3 milhões de anos já estavam bem mais estáveis e atuando em esferas entre a 3D e 4D, efetuando sua conexão com os mestres da Fraternidade Branca, servindo de recepcionistas para as novas delegações. 

Existiam também aqueles que procuravam se isolar em territórios mais afastados ou em cidades intraterrenas para se livrarem da ação dos grupos rebeldes. Um grande número de exilados já tinha chegado a Terra desde épocas remotas, onde os ciclos cósmicos terrestres já os tinham purificado ou desterrado conforme as novas energias cósmicas se acoplavam para elevar a Terra para as novas etapas. Com relação a raças exiladas, existiram muitas antes dos tempos conhecidos, algumas delas referentes a vinda de Sanat Kumara para a Terra, há cerca de 18,6 milhões de anos, quando uma grande delegação de exilados de diversos mundos rebeldes ligados as atuações nocivas de Satã e Tolak desenvolveu graves alterações conscienciais nas limitações de Vega, Lira, Regulus, Capela, Andissa, Procyon Gama, Sírius Kapa, Agena 5, Maldek 2, Rigel  7 e Orion 13. 

Mundos onde a taxa de dualidade, agressividade e índole destrutiva foram além dos valores permissíveis, ameaçando destruir planetas inteiros, em diversos setores desses sistemas, o que os fez serem colocados a disposição pelas suas sociedades e, em muitos casos, pelo Conselho Cármico dos Anciões de Dias de Salvingtón. Dessa forma, a Terra e outros mundos equivalentes receberam parte desses exilados para um novo processo de reciclagem consciencial, o que levou a uma sangrenta era na Terra, exigindo a tomada de medidas de segurança para não destruírem este planeta.

Sanat Kumara veio para a Terra para ancorar a egrégora Crística e inserir uma espécie de tribunal cármico ligado as mais altas esferas, preservando a Terra da possível e inevitável destruição que estava sendo plasmada pelas almas destoantes que nela estavam. Esse processo foi sendo gradualmente burilado e transmutado no decorrer das etapas de tempo e encarnacionais de mais de 15 bilhões de almas entre as 7 infradimensões do Umbral e a 4ª dimensão do Astral. 

As etapas seguintes, referentes às novas raças exiladas e residuais da Terra, foram gradualmente sustentadas em cerca de 12 civilizações que se elevaram e muitas se perderam em suas autodestruições e complicações psíquicas. O contexto mais ligado a nossa atual civilização e seus problemas cármicos está relacionado às últimas raças estelares e aos processos que temos gradualmente narrado. As interferências e saldos residuais das civilizações anteriores ocorreram de forma acentuada quando a chegada dos novos exilados foi ancorada.

Um dado interessante é que a maior parte das delegações exiladas referentes ao nosso contexto eram descendentes reincidentes das antigas raças rebeldes que já tinham descambado para o lado da perversidade e movimentos anticrísticos criando uma guerra estelar de grandes proporções há mais de 20 milhões de anos. Esses, que eram o saldo e micróbio residual de uma antiga e lendária revolução consciencial que Anhotak criou há mais de 2,6 bilhões de anos em Draconia, tendo seus efeitos diretos em Rigel e inserindo um arquétipo negativo no DNA das raças draconianas, que abordamos no livro Confederação Intergaláctica 2, que foi detalhadamente projetada por Satã há mais de 10,3 bilhões de anos, quando assumiu como Lanonadek Secundário abaixo da liderança de Lúcifer e passou a manipular e desvirtuar os registros akáshicos e genéticos dos dracos e das primeiras raças ancoradas em Satânica, que era a raça humana Liriana e Veganiana. 

Entretanto, as raças que deram continuidade a grande diversidade genética na Terra, que chegaram a cerca de 857 mil anos e algumas a 1,3 milhões de anos, tem relação direta com muitos aspectos das 22 raças que fundamentaram a 2ª, 3ª e 4ª Raça Raiz que muitos escritores tem revelado.
Na verdade, eram cerca de 37 delegações residentes desde então na Terra, passando por processos interessantes de remodelação e ajustagem consciencial após seu exílio ou fuga dos conflitos sociais que não tinham conseguido resolver. Entre exilados por decreto e refugiados existia uma tênue nuvem de valores, mas muitas questões em jogo de egos e disputas residuais que nunca tinham sido resolvidas.

Por esse motivo muitas dessas delegações eram inimigas ou pouco simpatizantes entre si, o que criava novamente uma linha de concorrência e separatismo, que foi identificado pelas raças residentes da Terra. Estas, que por sua vez, eram resíduos das raças terrestres antigas que já tinham elevado para dimensões mais sutis, tendo permanecido os seres com maior densidade e mais primitivos, que passaram a ser trabalhados pela engenharia genética com novas raças e símios dos planetas originários dos novos exilados ou refugiados. Isso  consolidou uma nova etapa genética e de pesquisas no que se referia a criar novas raças humanas, vegetais e animais. 

Essas pesquisas deram origem a uma nova série de animais e plantas em nosso mundo, que eram parte do projeto da famosa Biblioteca Viva, que os Pleiadianos tanto falam através dos livros de Bárbara Maresiniack já que os pleiadianos também estavam inseridos nesse contexto.
 Isso ocorreu pelo fato de tantas delegações estarem exiladas ou mesmo escondidas na Terra, e queriam restaurar parte da egrégora de seus mundos natais, procurando assim reproduzir a fauna, flora e animais de estimação que eles possuíam em seus mundos, inserindo uma infinidade de novas ramificações evolutivas dentro da natureza terrestre. 

Porém, isso exige tempo , muita paciência e perfeição para poder integrar novas raças dentro de uma nova relação climática e geológica, onde diversas adaptações tiveram que ser criadas para permitir o sucesso do projeto. Aos poucos a Terra foi se tornando uma “arca de Noé ambulante”, onde centenas de animais e plantas foram artificialmente criadas e reproduzidas de outros planetas, o que configura o aspecto de Biblioteca Viva. Mas no que diz respeito às raças humanas, outro fator foi interessante. Algumas delegações estelares praticavam a escravidão e desenvolveram novas formas humanóides para servirem de escravos e pesquisas para guerreiros descartáveis em uma eventual revanche contra a federação e em mundos que tinham perdido a força de vigilância da Federação, buscando assim darem continuidade às disputas políticas. 

Outra parcela do processo foi referente às almas que passaram a encarnar na Terra, devido ao exílio, o que complicou bastante a ação nefasta desses grupos em suas pesquisas genéticas, pois esses novos seres humanos adaptados tinham uma inteligência e uma herança consciencial proveniente dos próprios criadores geneticistas, recriando os defeitos e índole. Situação que eles não tinham previsto, perdendo o controle sobre suas criações, que eram rebeldes por natureza, assim como o criador direto no aspecto genético e moral. A Terra foi dividida em territórios e por delegações, cada qual procurou taxar sua propriedade e metas de respeito para com o outro, incluindo sobre as pesquisas e manipulações genéticas. 

Isso foi sendo gradualmente inserido à medida que novos grupos chegavam a Terra, o que em algumas situações gerou novos conflitos, e disputas pelas localidades, que ofereciam maiores recursos naturais e minerais.  Com o tempo a Federação e outras delegações dentro de seus pactos, procuraram convencer todas as delegações existentes na Terra, a aceitarem um projeto de unificação e neutralidade consciencial, para criarem na Terra um centro neutro onde cada delegação poderia se ajudar mutuamente na criação de um porto estelar ou entreposto comercial sem fronteiras, a exemplo do que tinha sido feito em Capela e Medissa. Porém, com maior flexibilidade e sem intrigas, uma nova tentativa para restabelecer a paz e negociação entre todas as raças, que outrora tinham sido inimigas mortais.

O projeto demorou a ser considerado válido, mas com o aumento das pressões políticas, acabou sendo aceito, e foram 22 raças em especial que acataram de forma mais objetiva traçar metas, e paradigmas para esse novo projeto e a verificação das vantagens que isso poderia significar no futuro.
As outras raças que não concordaram em participar desse conglomerado continuaram a sua trajetória, mas de certa forma acabaram participando indiretamente do processo de globalização cultural e genética na Terra, onde muitas raças de animais, plantas e símios foram retrabalhados ou absorvidos pelo projeto para um melhor rendimento e manifestação dentro dos novos planos e conquistas científicas conjuminadas do grupo formado. 

Esse projeto perante a Federação e outros grupos foi bem aceito e gradualmente estudado por diversos grupos que tinham de certa maneira confrontado e também dado suporte a grande rebelião, ou seja, em outras palavras, as forças por trás dos bastidores estavam de olho no que estava sendo plasmado na Terra. Cada um estava de olho naquilo que poderia aproveitar ou absorver direta ou indiretamente do novo plano, que tinha a mão sutil da Confederação que dentro do fluxo temporal e dimensional sabia o que iria acontecer. 

Entretanto, as delegações de Anhotak não tinham completa noção do que estava para ser realmente desenvolvido com a grande mistura de DNA dessas raças, que na verdade envolviam cerca de 315 raças estelares, muitas inclusive de Andrômeda e diversos sistemas dentro dessa galáxia vizinha. Estavam presentes também algumas delegações de Shinkara.


A Terra estava se configurando em um novo centro de criação da alma, sem que as próprias almas e os poderosos percebessem o que estava sendo ancorado. O projeto Terra realmente previa a transmutação consciencial através da mistura genética de todas as raças guerreiras e rebeldes, que tinham ancorado o maior grau de dualidade e negatividade em seus experimentos, para gradualmente fazer a alma transmutar dentro do processo encarnacional e consciencial que isso gera em cada experiência vivida. 

O Projeto Terra previa também a restauração da tecnologia dos Portais Estelares, sustentados pelo sistema de Pirâmides em cada planeta do anel interno do Sistema Solar, que inclui Marte, Vênus, Terra e Júpiter, criando assim uma nova tecnologia perdida na linha do tempo pela maioria das delegações exiladas na Terra, que buscavam há muito tempo restaurar esse tipo de ciência e tecnologia e que tinha pertencido às antigas raças fundadoras, que na época residiam nas dimensões mais elevadas, como os Canopianos, Sirianos de Alfa Sírius, Arcturianos e outras dentro dessa linha mais sutil e harmônica. 

Na realidade, as delegações físicas até a densidade de 5ª dimensão, ainda não tinham sublimado muitos defeitos, o que os distanciava em diversos desses conhecimentos para abrir tais portais. Por esse motivo, a unificação e colaboração do conjunto de raças e suas tecnologias poderia restaurar tal conhecimento e técnicas para operar o conjunto de energias e a matemática sagrada do conjunto de pirâmides que eles queriam estabilizar em seu projeto. 

Eram diversos projetos além dos Portais, alguns estavam ligados à genética, outros a viagens no tempo e portais dimensionais através do som, além de estudos sociais e arqueológicos nos planetas do Sistema Solar para efetuar a ponte histórica das raças fundadoras de cada planeta em diferentes escalas de tempo, que tinham padrões em comum com as lendárias raças estelares ou fundadores, que tinham dado origem às raças de cada planeta do qual eles tinham estado antes ou mesmo eram descendentes.

A verdadeira linha evolucionária racial da galáxia estava perdida e as novas raças não sabiam a fundo a sua real origem e procedência na escala de colonização dos fundadores, pois a vida tinha se proliferado em paralelo em muitos planetas. O que tinha confundido o por que de tantas raças similares em distintos planetas e em largas distancias, colocando um véu sobre o ponto real de cada raça e sua origem dentro de uma linha cronológica e posicionamento gráfico na galáxia.

Muito se falava de um mundo original na qual a raça draconiana, humana e outras tiveram seu ponto de partida, mas esses mundos lendários, nunca tinham sido localizados pelas distintas raças e pesquisadores em sua busca e navegação pelo espaço, onde até o presente momento existem naves vagando perdidas ao longo dos emaranhados da Via Láctea em busca desses mundos. 
No contexto da Federação em Draconia surgiu o padrão draco, mas ele veio de outra galáxia externa, assim como a raça humana, que apesar de ter sido implantada em Lira, é proveniente de outra dimensão extragaláctica. Dessa forma, a busca tem sido em vão para muitas dessas delegações, mas serviu para traçar uma linha cronológica e sequencial de planetas e sistemas que foram visitados.

O que mais deixou esses grupos confusos foi o fato que muitas raças existiam em paralelo em sistemas com mais de 3 mil anos luz de distancia, comprovando a ação direta de seres extrafísicos, que foram denominados por muitas raças de forma independente como os Elohins, o que por sua vez, configura a existência de uma inteligência maior invisível, além da referente realidade encarnacional que cada qual empreendeu em seu jogo pessoal pelo poder e pela dualidade. 

Os registros encontrados na Terra em cavernas e antigas cidades subterrâneas ligadas a antigos processos glaciais e polares foram também um achado surpreendente para essas novas raças na Terra, que encontraram parentes e antigas naves lendárias de suas delegações anteriores que tinham sido consideradas perdidas, por terem entrado em Buracos Negros ou em fendas dimensionais em Rigel, 3 Marias e outros setores, que por muitas vezes representaram pontos de confronto.

Isso demonstrava que essas fendas e portais levavam a viagens pelo tempo e pelo espaço. Seus cálculos apontavam para deslocamentos temporais da ordem de mais de 5 milhões de anos em alguns casos, o que era um achado impressionante, abrindo neles o questionamento de por que irem para a Terra e não voltarem para seus mundos originais e de lá, acelerarem o processo evolutivo<> A questão eram as realidades paralelas e o medo de terem intercedido na evolução cronológica. Muitas pesquisas e hipóteses surgiram dessas constatações de naves terem regredido no tempo e não se proposto a interferir no processo evolutivo de suas raças em seus mundos natais.

Os registros encontrados em cada uma dessas naves e delegações perdidas no tempo foram interessantes e deram uma alavancada na compreensão evolutiva e nas novas impressões sobre o deslocamento temporal e seus efeitos sobre a consciência biológica. Foram também encontrados registros de raças que deixaram a fisicalidade até a 5ª dimensão há mais de 15 milhões de anos, residentes em grandes bases a cerca de 47 Km de profundidade nas calotas polares, deixando uma alta tecnologia a base de silício e cristais, que tem relação com raças perdidas e lendárias de Canopus e Andrômeda. Raças que deram sustentação a Alfa-Sírius e desta, para as novas raças que ajudaram a fundamentar a Federação, como por exemplo, os Nodianos.

A questão terrestre no que diz respeito a pesquisas referentes a antigas civilizações perdidas foi um projeto interessante que deixou diversos grupos interessados, o que os deixou um pouco a margem das disputas de poder e concorrência com os grupos mais ativos nesse contexto. 
A importância dessas descobertas colocou em evidência que toda a constelação de Satânia e, provavelmente, toda a galáxia é uma gigantesca biblioteca viva, com etapas evolutivas e seqüenciais de raças e egrégoras que encarnaram e deram a sua contribuição para estabelecer parâmetros evolutivos de milhares de raças. 

Esses conceitos ajudaram a burilar diversos aspectos em algumas delegações mais equilibradas, que acabaram contatando a Confederação de forma direta e a Fraternidade Branca para gradualmente se libertarem dos falsos conceitos e valores, que ainda estavam presentes na politicagem da Federação e de seus dirigentes, que por muitas questões não eram confiáveis.

Assim, a ponte com a Confederação Crística foi estabelecida e ancorada para dar respaldo ao projeto de amadurecimento no Projeto Terra, que é uma extensão direta do projeto da Via Láctea nas altas esferas de Salvingtón e Nebadon, onde as equipes mais elevadas do universo Teta e mesmo mais além, plasmaram para a evolução e burilamento da alma e aperfeiçoamento do Eu Sou em cada etapa consciencial que temos para que nos tornemos cocriadores em perfeição com a Fonte Crística Universal, aprendendo a burilar a nossa dualidade em cada etapa psíquica e emocional com as realidades que cada um plasmou e configurou em sua etapa pessoal em seus programas e experiências.

A Terra é o reflexo de um projeto maior de ordem galáctica, onde milhares de raças e culturas têm que se manifestar e consagrar em distintas etapas de percepção sobre a própria existência e dualidade em cada etapa onde a polaridade dos pensamentos e sentimentos devem se expressar gradualmente na pesquisa sobre a mestria de cada alma em suas etapas evolucionarias e compreensão da herança criadora do Pai-Mãe Universal a que cada um na criação tem direito. Mas que exige etapas longas de preparação e aprimoramento para serem compreendidas e realmente digeridas e colocadas em prática dentro da lei do amor universal, a qual cada um de nós tem que caminhar e amadurecer em suas próprias escolhas e caminhadas pelos ciclos encarnacionais que sustentou.

Dessa forma, a Terra acomodou diversas delegações estelares dentro de um plano arquétipo divino de alta esfera onde as raças, dentro de um processo encarnacional holográfico, não perceberam como em sua dualidade e questões políticas estavam caminhando para um burilamento consciencial, à medida que ocorriam as misturas raciais e genéticas onde a alma teria que plasmar experiências.

Inicialmente, quando os acordos e negociações foram estabelecidos, algumas raças que não concordaram com tais parâmetros, se mantiveram isoladas em seus propósitos e em alguns casos, construíram suas cidades em fendas dimensionais isoladas da realidade terrena convencional, para assim não participarem das novas disputas. Eram grupos que queriam ficar sozinhos e darem continuidade a sua forma consciencial evolutiva e sem interferências externas.

Muita dessas raças atualmente se mantém em realidades paralelas e buscam ajudar a Federação ou Fraternidade Branca para despertar da humanidade. Eles possuem centros terapêuticos e de estudos avançados, como na cidade de Erks, em Córdoba na República Argentina, além de outras em território brasileiro em pontos estratégicos na Amazônia e Serra do Roncador, além de pontos no sul do Brasil.

Porém, com relação aos grupos que participaram do Projeto Terra, inicialmente os acordos foram cumpridos, uma nova linha consciencial foi sendo trabalhada e muitos progressos foram alcançados pelas equipes em cada área que tinham se disposto a unirem seus esforços. Foi uma época muito promissora e contagiante de otimismo para diversos grupos, no entanto o espírito de competividade e desconfiança em alguns grupos ainda se mantinha em ritmo de espionagem e planos de sustentar vantagens para com os colegas.

Esse aspecto acabou com o tempo levando a fragmentação do projeto e geração de novos conflitos, que tinham a presença sórdida de líderes rebeldes exilados que estavam plasmados em esferas de 4ª, 5ª e 6ª dimensão, que estavam aplicando uma insubordinação e conquistando a Caligasto, que era o príncipe planetário da Terra. Este, que começou a simpatizar com Satã e Toalk nas questões políticas e de poder, o que gradualmente interagiu nos planos do Projeto Terra e começou a confrontar a Fraternidade Branca em muitos aspectos, ajudando a que fossem criadas falsas religiões e desvios das tradições santas de muitas raças. 

Satã e Toalk acabaram chegando a Terra e deram início a uma rotina de alterações e novas propostas, que colocaram em cheque as negociações e planos de fazerem da Terra um entreposto aberto e fraternal entre todas as raças do conjunto e das outras que aqui chegassem, colocando dessa forma um fim as disputas de poder dos diversos grupos, que mesmo com o fim da rebelião ainda ficavam os resquícios e aspectos a serem gradualmente amenizados e harmonizados pelo tempo e pelo convívio em uma linha mais pacífica.

Esse processo foi gradualmente sendo rompido e degenerado pelas lideranças draconianas e anticrísticas que estavam residindo na Terra, onde cada uma das raças presentes de alguma forma contribuiu para o fim do projeto, pois as disputas acabaram sendo novamente radicalizadas e guerras desenvolveram-se em grande envergadura sobre esse solo, como contam nossas lendas sobre as guerras entre os deuses e entre homens e deuses. 

Assim, os conflitos antes existentes no orbe de Órion e Sírius acabaram sendo cristalizados e ancorados na Terra, depois de muitos anos de tentativas e acordos que foram frustrados pelos líderes rebeldes. Coligados a Anhotak da galáxia de Arconis. O ciclo interno de rebeldia e dualidade se repetia no coração e da consciência de milhares de representantes dos diversos grupos estelares, o que mais uma vez inviabilizava a descoberta da tecnologia dos Portais Estelares via as Pirâmides Planetárias, e o que os distanciava ainda mais da ativação dos Portais Cósmicos alinhados pelas estrelas em determinadas coordenadas estelares, onde as antigas raças já ascensionadas, colocaram estrelas em tal alinhamento, que com suas energias gravitacionais e de luz, transportavam naves e planetas de uma galáxia a outra além de poderem acessar outros Superuniversos.

Esses Portais são utilizados pelas raças ligadas às mais altas esferas já no limite do processo encarnacional, na esfera de 6,7D pra cima, o que coloca poucas raças dentro de tal tecnologia. Normalmente, são os Merkabas e irmãos de 7D que utilizam esse tipo de tecnologia que está milhares de anos a nossa frente e de muitos irmãos extraterrestres que se manifestam na Terra.

A intenção de se apoderarem da tecnologia dos Portais caiu por terra quando as novas manipulações e espionagem foram detectadas, afastando-os do propósito original de paz e mútua colaboração. Muitas lideranças da própria Federação acharam perigoso adquirir esse tipo de tecnologia com a falta de maturidade existente, o que colocaria não apenas a nossa galáxia, mas outras também em riscos desnecessários devido à imprudência e infantilidade pelo poder de muitos líderes.

Esses líderes, ligados ao contato direto com a Confederação e com as fraternidades espirituais,  acabaram por desativar tais projetos e desviar a atenção para outras coisas mais importantes e deixar arquivados os estudos e tecnologias referentes aos portais, até que uma nova ordem social e moral fosse estabelecida dentro dos acontecimentos que estavam sendo vislumbrados no contexto cósmico.

O fracasso do Projeto Terra dentro da ótica sideral da Federação naquele momento foi grande, onde novos conflitos, medos e preconceitos foram novamente resgatados. Foi como um retrocesso em muitas tentativas pessoais de passarem por cima das antigas diferenças, o que provocou uma debilitação política e social dentro das lideranças e estrutura comercial de todos os povos, fortalecendo as delegações draconianas, que em parte não tinham acreditado nessa unificação.

me refiro aos draconianos, estou generalizando, devemos ter em mente que nem todos estavam engajados nesse processo de alta dualidade e disputa pelo poder como os descendentes de Satã e Toalk. Existem até hoje diversos grupos dracos que são ligados à Federação e Confederação, que optaram por uma evolução Crística e harmônica, seres que consideram seus parentes infantis e medrosos em não querer aceitar a evolução natural para as esferas mais sutis, onde o poder material acaba se tornando insignificante e sem sentido real para aqueles que atingem uma oitava superior de luz e de compreensão.

No processo que se seguiu ao fracasso do Projeto Terra e de unificação dos colonizadores e exilados estelares, esse planeta sofreu inúmeras interferências e guerrilhas desses grupos, o que ficou configurado em nossa memória genética e está presente em lendas mais antigas, como pode ser encontrado nos registros dos Vedas, assírios, egípcios, atlantes, quíchuas, aimaras, incas, maias, toltecas, olmecas, gonos, aborígenes, kahunas, tribos indígenas americanas, lendas asiáticas, lendas tibetanas e de tantas outras culturas antigas. Lendas que inclusive, saem em algumas partes da Bíblia e de outras escrituras antigas ligadas a esses tempos remotos da Terra, que são anteriores a destruição da Atlântida e da Lemúria.

Devemos ter consciência que o que sabemos da Terra é muito pouco. Foram encontradas no mar mediterrâneo e no mar vermelho antigas construções perdidas, com pirâmides e registros de civilizações. O que era apenas uma lenda, tornou-se real, confirmando as lendas sobre cidades que foram submersas em cataclismos de proporções globais ou locais. 

Texto: Rodrigo Romo 2008




Este texto pode ser compartilhado, desde que cite a fonte original: www.rodrigoromo.com.br
Autor: Rodrigo Romo - 14/05/2012 em: Política Confederação Intergalática





___________

Lisa Teixeira
Janeiro / 2013

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

O QUINTO ELEMENTO

O QUINTO ELEMENTO 

O quinto elemento é a energia pura emanada do centro criador, presente em todos os compostos. Os sábios o consideram a causa ou origem dos outros quatro elementos. É o poder espiritual presente em todos os mistos. É a chamada Quinta Essência dos antigos e verdadeiros alquimistas.

O termo "Quinta Essência" provavelmente foi primeiramente elaborado pelo filósofo Aristóteles, que considerava que o universo era composto de quatro elementos principais, a saber: terra, água, ar e fogo. Segundo a sua tese, além destes, deveria haver uma substância etérea que ineterpenetra em todos os compostos e impedindo os corpos celestes de caírem sobre a Terra. 

Depois disso; muita discussão se transcorreu entre alquimistas ou não, sobre a existência, a natureza e a qualidade desse elemento primordial do qual tudo se origina e no qual tudo se mantém. Isaac Newton foi quem mais defendeu a existência dessa "quintessência" em suas teorias e discussões sobre os conceitos de matéria e energia. Muitas vezes, Newton deixou transparecer a sua crença em uma força imaterial presente nos corpos materiais e nas formas de energia. 

Ele admitia que matéria e luz comunicavam-se por algo desconhecido pela ciência. Em suas teorias sobre a propagação das vibrações dos corpos, chamava essa essência desconhecida pelo sugestivo nome de "espírito da matéria".


De Aristóteles aos cientistas modernos, muito já se cogitou sobre a força oculta presente em todas as coisas.  Em 1998, três astrofísicos da Universidade de Pensilvânia mencionaram o termo "Quinta Essência" para designar um campo dinâmico quântico que é gravitacionalmente repulsivo.


Hoje; a ciência já está quase confirmando a realidade da existência de um quinto elemento através da Física Quântica. No entanto; devemos reconhecer que ainda há uma grande barreira separando a ciência tradicional da grande realidade espiritual que nos cerca. O ceticismo da ciência é um impecilho no caminho para a descoberta de que há um Poder Cósmico manifestado e manifestando-se em tudo. 

Há raras exceções ao ceticismo acadêmico, como o próprio Isaac Newton, cientista altamente espiritualizado que como legado nos deixou um vasto conhecimento científico. Mas suas teorias nos provam que ele, além de ter adquirido grande inteligência, possuía também a sabedoria. Eis uma frase célebre de Newton que nos convida a pensar que é possível haver uma comunhão entre a ciência e a espiritualidade:

Do meu telescópio, eu via Deus caminhar! A maravilhosa disposição e harmonia do universo só pode ter tido origem segundo o plano de um Ser que tudo sabe e tudo pode. Isto fica sendo a minha última e mais elevada descoberta. (Isaac Newton)


Esperamos que a ciência atual evolua cada vez mais para curar as mazelas que afligem a humanidade. Para tanto, reconhecemos que será necessário agir com uma razão lógica absoluta que dissipe toda a superstição que possa pairar sobre a humanidade. Mas isso não significa deixar de lado aquilo que desconhecem ou são incapazes de perceber com seus aparelhos avançados porém inapropriados para serem capazes de visualizar os aspectos mais sublimes da energia e da luz. 

É necessário que a comunidade científica tenha a humildade para reconhecer que nem tudo pode ainda ser medido ou experimentado por seus meios e métodos de trabalho e análise. E, como Isaac Newton ou Albert Einstein, serem capazes de adquirirem conhecimento, mas não apenas isso. 

Também é necessário adquirir sabedoria. Aí sim, ciência e religião se unirão numa coisa só e tudo o que o homem realmente precisa para dar um salto evolutivo, aparecerá do nada como resposta à sua capacidade de enxergar o que estava oculto à sombra de sua própria ignorância.

Há uma resposta para todas as buscas e uma solução para todas as aflições humanas. Basta apenas utilizar-se dos meios adequados para tal. Essa solução mágica que pode curar o mal está necessariamente no mesmo local de onde o mal se originou... na fonte de tudo... no Quinto Elemento. Aí está a fonte dos milagres a que a ciência deve recorrer reconhecendo que tudo é um milagre, a começar pelo próprio conhecimento adquirido através da ciência. Albert Einstein já dizia: Só existe duas formas de viver a vida. 

A primeira é pensando que o milagre não existe; a outra é pensando que tudo é milagre.
A busca maior da alquimia interior, consiste na manutenção deste Quinto Elemento, através de técnicas químico-espirituais que visam a obtenção dessa Energia Sagrada para finalidades diversas. Em magia, essa mesma energia é denominada Akasha. 

Quem aprende a dominar e utilizar essa força torna-se um ser iluminado. Geralmente tal insight só ocorre depois de muitos anos de estudo e meditação quando, trabalhando secretamente no laboratório da alma, o iniciado  compreende a simplicidade do Ser Absoluto e a sua Onipresença e Onipotência. 

Percebendo que tudo deriva-se dessa coisa única, passa a trabalhar em harmonia com suas Leis e Princípios e em tudo o que vê, sente, toca, consome; sente a presença viva do Divino, do Quinto Elemento.


Quem assimila esse conhecimento torna-se capaz de realizar coisas que a ciência materialista dificilmente conseguirá em suas pesquisas simplórias, que leva em conta apenas o lado visível e paupável dos seus objetos de estudo, deixando de lado o estudo da Essência Espiritual presente em todas as coisas. 

O Alquimista vai além do químico em suas pesquisas justamente quando ultrapassa em seus estudos a análise materialista dos elementos, acrescentando o tal Quinto Elemento em seus estudos. A própria palavra Alquimia que vem do do árabe, al-khimia, significa a Química de Alá. Al ou Al-lah, em árabe, significa Ser Supremo ou Deus Todo-Poderoso. 

Khimia significa química. Assim a Alquimia significa a Química de Deus ou a Ciência Sagrada. Aí está o segredo da Pedra Filosofal, do Elixir da Longa Vida apregoados pelos alquimistas como a chave para a transmutação. Eis um segredo revelado: quem adquire o conhecimento sobre os quatro elementos pode fazer manipulações na matéria, quem aprende, compreende e aplica o conhecimento com base na utilização dos cinco elementos, acrescentando o Divino aos quatro anteriores, pode transmutar as coisas... transformar chumbo em ouro.
 
O estudo dos quatro elementos: ar, água, terra e fogo, tem quase sempre um objetivo intermediário para se chegar ao conhecimento do Quinto Elemento que consiste na Quintessência alquimista. Através de técnicas de trabalho e oração, o Alquimista da Alma consegue penetrar na essência dos materiais e se apoderar da Energia Divina aprisionada em todos os mistos. 

Alguns o chamam de Pedra Filosofal, outros o chamam de Ovo Filosófico, outros Licor Alkhaest, Elixir da Longa Vida, etc, etc. Assimilar o poder do Quinto Elemento ou da Energia Cósmica Criadora presente em todas as coisas, para o Alquimista, consiste na proeza do que chamam "realização da Grande Obra". 

Mas tal proeza não está limitada a alguns poucos iluminados que se debruçaram sobre enciclopédias inteiras buscando encontrar o segredo oculto por trás de todas as coisas. Eu, você, qualquer um dos seres humanos que habitam a face da terra podemos nos apropriar desse quinto elemento, na medida de nossas capacidades.

Ore e trabalhe. Eis o segredo para se canalizar cada vez mais uma porção maior do Quinto Elemento em nosso dia-a-dia.
Orat e Labora, diziam os sábios alquimistas:  O  significado da palavra laboratório pode ter tido sua origem nestes termos, do Latim: ore e trabalhe. Eis o segredo maior da alquimia.
Orat e Labora!
 
É bom deixar claro mais uma vez que não estamos aqui levando em conta todas as tendências de pensamento dentro da Alquimia. Estamos trabalhando apenas com a análise da Arte Real em seu aspecto espiritual e interior. Por outro lado, respeitamos as demais correntes de pensamento que levam em conta outros aspectos nos seus estudos, já que o conhecimento pode ser adquirido por muitos caminhos. 

Sabemos por estudos que, mesmo muitos dos alquimistas da alma iniciaram seus estudos tendo por base objetivos puramente materialistas e profanos. E, após anos e anos de estudos e experiências diante do seu forno alquímico, descobriram quase sem querer a energia divina presente nos mistos. 

Debruçados diante do forno e dos livros, nos seus laboratórios, esqueciam-se das coisas mesquinhas da vida e inconscientemente, através de suas meditações, encontravam o que em tese, nem estavam procurando: Deus; fonte de todas as coisas materiais e espirituais. 
Muitos dos alquimistas mais célebres começaram pelo lado material e terminaram encontrando o espiritual.






  Creative Commons License

Este texto foi escrito por Francisco Ferreira (Mr. Smith).
Está licenciado sob uma Licença Creative Commons.







______________

Lisa Teixeira
Janeiro / 2013

Corrosivos da Sensibilidade





















A educação do coração no estágio em que nos encontramos conta com empecilhos de largas proporções para o exercício do Amor.
Existem sulcos psico-emocionais profundos no “aparelho mental” que funcionam ativamente como “inibidores do afeto”, compondo entraves vigorosos nas fibras da sensibilidade junto ao sistema da afetividade do ser integral. Adquiridos em milênios de renitente rebeldia no erro, tais óbices fazem parte desse desafiante processo auto-educativo nos rumos da aquisição do patrimônio do Amor.
A culpa, a mágoa, o preconceito, a ingratidão, o medo, o azedume e as frustrações são os monturos emocionais mais comuns e corrosivos do sentir Divino, fatores perturbadores, alteradores e neutralizadores do funcionamento harmonioso do pulsar emocional. “Conquistas” nossas das quais teremos que aprender a nos libertar.
Outros corrosivos adjacentes e agravadores são os traumas infantis, bloqueios defensivos de vivências pretéritas, doenças endócrinas, distúrbios do humor, estima corporal, relacionamentos de conveniência, sobrecarga com interesses materiais e competitividade exacerbada, tensões físicas e emocionais, cansaço, inquietação interior e sentimentalismo - fatores perturbadores da expansão afetiva.
Nenhum deles, porém, é eterno ou insuperável quando a alma se abre para o auto-descobrimento, a disciplina, a ação no bem.
A direção que imprimimos ao afeto, seguida de decisões infelizes, esculpiram a natureza enfermiça de tais sentimentos, porém nada nos impede de renovar essa “qualidade imperfeita” e retomar a “condição natural” das emoções que foram adquiridas para a felicidade e a paz, esse o seu destino maior.
E como encetar uma nova caminhada? Como nos recompormos ante a consciência?
Resgatar a sensibilidade e enobrecer a ação são alguns dos desafios. Vamos pensar sobre isso?



ermance dufaux - wanderley s oliveira - laços de afeto







____________

Lisa Teixeira
Janeiro / 2013


Desencarnes coletivos....


Um dos problemas mais difíceis de ser enfrentado, pois a morte é sempre vista como mistério. Todos nós temos compromissos de reajuste perante a Lei que rege o Universo. Por que tantos morrem juntos em desastres? Haverá explicação para tantas ocorrências “aparentemente inexplicáveis”?
 As grandes comoções que ocorrem na vida material trazem sempre enormes indagações e dúvidas por parte daqueles que ainda não adquiriram conhecimentos das verdades evangélicas a respeito da “Lei de Causa e Efeito” e das vidas sucessivas. Por este motivo, em determinados momentos de confusão mental e de dúvidas terríveis, as criaturas chegam a questionar o próprio Criador: Por que permitiu uma coisa dessas? Esses acontecimentos, chamados catastróficos, como por exemplo, acidentes aéreos, marítimos, rodoviários, ferroviários e, hoje em dia, até por ato terrorista, que ocorrem com grupos de pessoas, muitas delas sem se conhecerem sequer, com famílias inteiras, em toda uma cidade ou até em uma nação, não são determinados por Deus, por terem essas pessoas infringido Suas leis, nem obra do acaso. 
Na realidade, todas essas pessoas atingidas estão marcadas, nos registros da espiritualidade, para participarem dessas desencarnações coletivas. Então, podemos entender que nessas mortes coletivas há um encontro marcado desses Espíritos, que foram protagonistas de equívocos de comportamento, e na atual estada na Terra estão zerando as suas pendências. 
Toda ação que praticamos, boa ou má, recebemos de volta. Nosso passado determina o nosso presente, ou seja, o que temos hoje é reflexo direto do nosso ontem. Se o raciocínio vale na escala individual, por que não valeria também para a escala coletiva? 
Na provação coletiva, dá-se a convocação dos Espíritos encarnados, participantes do mesmo delito, ou seja, de ações gravíssimas praticadas num pretérito longínquo, tais como: As Cruzadas, a Inquisição, as Guerras e similares, isto é, uma gama de violências e absurdos. Em que todos os participantes só se livram das dívidas quitando-as. Mas por que só agora? Perguntarão. É que somos Espíritos milenares e, por este motivo, vamos adiando por várias encarnações a expiação necessária e imprescindível para a reparação de nossos atos danosos. Mas, por não haver mais condições de protelar tal decisão, chega o momento para muitos desses devedores. 
E, com toda certeza, as mortes coletivas não são fatalidades nem obras do acaso.


Paz e Luz!
(desconheço autoria)





 Fonte: http://espiritualidade-nocaminhodaluz.blogspot.com.br




_____________

Lisa Teixeira
Janeiro / 2013


domingo, 27 de janeiro de 2013

ALTERAÇÕES DE HUMOR INQUIETANTES

VOCÊS PROVAVELMENTE EXPERIMENTARÃO
ALTERAÇÕES DE HUMOR 
INQUIETANTES


Jesus através de
 John Smallman
 25  janeiro 2013 

A humanidade está passando por uma cura imensa e muito necessária.

É parte do processo que os está levando ao despertar total.

Para muitos essa cura está agitando sentimentos fortes e emoções que não são familiares, ou porque estão profundamente enterrados ou porque estão relacionados a questões kármicas de vidas anteriores que ainda não foram esclarecidas, ou podem estar relacionados a amigos, parentes ou até companheiros de trabalho que concordaram em portar e liberar parte da carga dessa pessoa com quem se trabalha.

Se este for seu caminho, vocês provavelmente experimentarão alterações de humor inquietantes às quais vocês não estão acostumados.

Não se liguem a elas.


Observem-nas e deixem-nas ir, porque isso é tudo que vocês precisam fazer.

Se vocês se ligarem a elas, elas se intensificarão, confundindo-os e tornando mais difícil para vocês liberá-las.
Se isto acontecer, apenas relaxem em um estado meditativo e tenham a intenção de liberá-las.

E se vocês estiverem envolvidos demais emocionalmente para relaxar nesse estado, então se lembrem de que sua intenção é liberá-las, e então façam alguma coisa para distraí-los desses sentimentos intensos que surgiram - deem um passeio, comam alguma coisa, saiam por aí com um amigo - até eles desaparecerem.
A humanidade tem muitas memórias antigas que precisam ser liberadas.

Apegarem-se às lembranças de ser ofendido, punido, torturado ou morto alimenta as cinzas dos campos de energia negativa remanescente que por tanto tempo os levaram para conflito e guerra.

Apegarem-se a rancores, ressentimentos, insultos e ofensas por éons apoia as energias negativas que constantemente os levava para o medo e raiva, e abastecia um desejo irresistível de vingança e indenização - um desejo que nunca pode ser satisfeito porque ele se torna devorador.

A única saída deste loop sem fim de violência gerando violência é se recusar a entrar nele.

Para muitos que permanecem adormecidos, inconscientes de sua necessidade de evoluir espiritualmente,
(Nota: S.Estrelas - Observem que não existe evolução e sim um perceber, elevar nossos campos vibratórios, pois nós já Somos o Todo que É e vamos lembrar disso, “despertar”) parece insano não buscar justiça e indenização.

Eles não percebem que o que eles buscam é o que todos os outros procuram, vendo somente os erros contra eles e não vendo, ou se recusando a ver, os erros em que eles mesmos estão envolvidos.

O Amor é a sua essência.

Ele é indestrutível e infinitamente persistente, e todos sucumbirão ao Seu abraço bondoso e amoroso que está constantemente se expandindo das profundezas internas de Seu Ser.
 
Não há nenhum de vocês que não esteja recebendo orientação intuitiva para perdoar aqueles que os feriram, mas seus egos resistem porque quando vocês cedem, como todos vocês cederão, eles perdem seu poder.

Seu ego é uma parte de vocês que parece estar dividida, separada e que opera com sua própria agenda cheia de medo e egocêntrica, pensando que pode destruir a oposição e governar o mundo.

Muitos humanos descobrem a limitação do ego durante a infância e aprendem a negociar com outros egos para formar alianças, atenuando o terror da separação ou solidão; mas poucos negociarão ou se comprometerão, senão serão rapidamente derrotados ou acabarão sendo ditadores de um ou outro tipo, pois seus egos assumem o controle completo deles - gurus, figuras paternas, chefes, políticos, líderes religiosos - e passam suas vidas terrenas espalhando sementes de desconfiança e traição enquanto tentam atingir posições de poder que eles pensam que os tornarão invencíveis.

É claro que eles não podem ter sucesso, mas eles frequentemente convencem outros de que a segurança somente pode ser alcançada por manter posições de autoridade apoiadas pela força das armas.
A humanidade está evoluindo espiritualmente e a velocidade dessa evolução aumentou imensamente durante os últimos cinquenta ou sessenta anos, e é por isso que agora vocês veem tantos - não movidos pelo ego e sim seres amorosos - ativamente envolvidos em trazer paz e harmonia ao planeta, pois eles se esforçam para elevar a conscientização da humanidade da insanidade dos antigos modos.

Entretanto, a energia dos modos antigos ainda mantém "suas garras" naqueles que se entregaram às atitudes autoritárias como um meio de se sentirem seguros, e os resultados disso são aparentes nas áreas onde as autoridades continuam a manter a ordem por meios de controle.

Vocês, os trabalhadores da Luz e mostradores do caminho, estão mudando isso por expandir para fora de vocês o divino campo de Amor Divino em constante intensificação, no qual vocês permanentemente estão integrando e ancorando e pela intenção de compartilhá-lo com todos da humanidade.

Vocês fazem isto pela maior parte do tempo de sua atual vida terrena, desde que despertaram para a realidade de sua natureza espiritual essencial e ficaram cientes de que a razão para estarem encarnados era assistir nessa missão massiva de trazer todos os seus irmãos e irmãs para casa, para seu estado natural de viver conscientemente em paz, harmonia e abundância.

A intenção deste estado está se difundindo em sua consciência coletiva e não será negado, apesar dos esforços daqueles que manteriam as velhas estruturas que os têm dividido e jogado uns contra os outros por tanto tempo.

Seu tempo passou, e suas estruturas de poder estão ruindo pela fraca manutenção e falta de apoio.

O Amor está infundindo o planeta e derretendo toda resistência.


Saibam que é assim, que é o plano divino e não pode falhar, e continuem se focalizando na Luz dentro de vocês para que ela reluza mais e mais tentadoramente induzindo todos com que vocês interagem por pensamento, palavra ou presença física a se interiorizar e encontrar sua própria Luz brilhando nele e com a intenção de ser vista e compartilhada.

Vocês são divinamente apoiados em todos os momentos, e a Vontade de seu Pai de o Amor prevalecer, e que é a sua também, não será negada.


Seu amoroso irmão, 
Jesus.
Post. e Formatação
Semeador de Estrelas

Tradução e Divulgação:
 Blog SINTESE

Fonte: http://johnsmallman2.wordpress.com






___________

Lisa Teixeira
Janeiro  - 2013 

sábado, 26 de janeiro de 2013

O mito dos extraterrestres



O mito dos extraterrestres

No passado dia 30 de junho de 2011, a revista Scientific American publicou na Revista UFO, com adaptação de Paulo Poianno, o seguinte artigo: Graças ao contínuo aprimoramento de projetos como o Search for Extraterrestrial Intelligence (Busca por Inteligência Extraterrestre, SETI), Messaging to Extraterrestrial Intelligence (Mensagem para a Inteligência Extraterrestre, METI), entre outros

(Veja METI: um protocolo para os contatos extraterrestres e Alexander Zaitsev: O Paradoxo de SETI), é possível que mais tarde ou mais cedo seja encontrada a inteligência procurada.

Devido à lei de Moore - proposta pelo co-fundador da Intel, Gordon E. Moore, que “profetizava” a duplicação da capacidade dos computadores a cada um ou dois anos -, essa situação torna-se cada vez mais provável. De acordo como o astrónomo e fundador do SETI, Frank Drake, as pesquisas atuais são 100 trilhões de vezes mais eficientes do que há 50 anos, e não existe previsão para o fim dessas melhorias.

Se existir um ET lá fora, será estabelecido contato. No entanto, o que acontecerá quando o fizermos? Como será a resposta deles? Questões como essas são cada vez mais seriamente consideradas pelo mais antigo e um dos mais prestigiados jornais científicos do mundo, o Philosophical Transactions of the Royal Society A, que dedicou 17 artigos da edição de fevereiro à “Deteção de Vida Extraterrestre e as suas Consequências para a Ciência e Sociedade”.

Por exemplo, várias teorias sugerem que a sociedade colapsará devido ao medo e/ou anarquia generalizada; ou que os cientistas e políticos se vão unir numa conspiração para ocultar a verdade. De acordo com Stephen Hawking, não temos motivos para falar sobre isso. ”Só precisamos olhar para nós mesmos para ver como a vida inteligente pode se desenvolver e resultar em algo que não gostaríamos de encontrar”, referiu em documentários do Discovery Chanel.

Considerando a história de confrontos entre civilizações terrestres, nas quais os mais avançados escravizavam ou destruíam os menos desenvolvidos, Hawking concluiu: ”Se os extraterrestres nos visitarem um dia, eu acredito que o resultado seria muito parecido com o que aconteceu quando Cristóvão Colombo chegou à América, o que não foi muito agradável para os nativos americanos” (Veja Stephen Hawking: “Eles não são nossos amigos”).

Mito humano para maldade alheia 

Na verdade, qualquer civilização capaz de empreender longas viagens espaciais terá que ter avançado muito além do mero colonialismo explorador e de fontes de energia não sustentáveis. Escravizar os nativos e apoderar-se dos seus recursos pode ser lucrativo a curto prazo para as civilizações terrestres, mas essa estratégia poderá não persistir nas dezenas de milhares de anos necessárias para as viagens espaciais interestelares e sociedades galácticas.

Nesse contexto, podemos entender que as civilizações extraterrestres nos pressionam a considerar a natureza e o progresso da civilização terrestre, nos dão a esperança de que se ou quando estabelecermos contato, pelo menos alguma “inteligência” terá conseguido atingir um nível no qual a incorporação de novas tecnologias substituiu o controlo e a manipulação das pessoas, e a exploração do espaço superou a conquista de terras.


Fonte: http://extraterrestres.pt




____________

Lisa Teixeira
Janeiro / 2013

"O DIA DA DIVULGAÇÃO ESTÁ CHEGANDO"



"O DIA DA DIVULGAÇÃO ESTÁ CHEGANDO"

Uma reportagem impressionante do Ministro dos Negócios Estrangeiros (MNE) sobre a agenda no Fórum Econômico Mundial do primeiro-ministro de Medvedev (WEF), afirma esta semana que a Rússia irá avisar o presidente Obama que "chegou o tempo" para que o mundo saiba o verdade sobre os alienígenas, e se os Estados Unidos não vão participar do anúncio, o Kremlin irá fazê-lo por conta própria.

O WEF (Fórum) é uma fundação suíça sem fins lucrativos, com sede em Cologny, Genebra e se define como uma organização internacional e independente cujo compromisso é melhorar o estado do mundo, envolvendo líderes empresariais, políticos, acadêmicos e outros da sociedade para moldar as agendas mundiais, regionais e da indústria. O Fórum é mais conhecido por sua reunião anual em Davos, uma estância de montanha em Grisões, no leste da região dos Alpes da Suíça.

O encontro reúne cerca de 2.500 líderes empresariais, líderes políticos internacionais, intelectuais e jornalistas selecionados para discutir as questões mais urgentes que o mundo enfrenta, incluindo a saúde e o meio ambiente. Está prevista a abertura deste Fórum por Medvedev, onde cerca de 50 chefes de governo, incluindo a alemã Angela Merkel, e da Grã-Bretanha, David Cameron, irão participar da reunião de cinco dias que começa em 23 de janeiro.

A crítica a notar sobre este Fórum é que o WEF, em seu Sumário Executivo 2013, programada para o debate e a discussão uma série de itens em seus fatores X da categoria Natureza, e que inclui a "descoberta de vida extraterrestre", de que eles declaram: "Prova de vida em outros lugares do universo poderia ter profundas implicações psicológicas para os sistemas de crenças humanas."

Igualmente crítico foi o facto de que Medvedev, depois de completar a 07 de dezembro de 2012 uma entrevista na televisão com os repórteres em Moscovo, continuou a responder aos jornalistas e fez alguns comentários fora do ar, sem perceber que seu microfone ainda estava ligado. Ele foi, então, interrogado por um repórter se "o presidente tinha em sua posse arquivos secretos sobre aliens quando recebeu a pasta necessária para ativar o arsenal nuclear da Rússia", Medvedev respondeu: "Junto com a mala com os códigos nucleares, ao presidente do país é dada uma pasta 'top secret' especial.

Esta pasta em sua totalidade contém informações sobre os extraterrestres que visitaram o nosso planeta ... Junto com isso, ele recebe um relatório do serviço secreto absolutamente especial que exerce controle sobre os Ets no território do nosso país ...
Para informações mais detalhadas sobre este assunto você pode obter de um filme bem conhecido chamado Homens de Negro ... Não vou dizer quantos deles estão entre nós, pois pode causar pânico.

" As fontes de notícias ocidentais relataram que a resposta chocante de Medvedev sobre alienígenas era a “brincar", como ele mencionou o filme dos Homens de negro, que erroneamente assumidos eram uma referência para a comédia de aventura americana de 1997 de ficção científica sobre dois agentes secretos que combatem alienígenas nos EUA. Medvedev, no entanto, não estava se referindo ao filme americano, mas foi, em vez disso, falando sobre o famoso filme de documentário russo homens de negro, com muitos detalhes de anomalias de OVNIs e alienígenas.

As fontes de notícias ocidentais citaram Medvedev dizendo que "informações mais detalhadas sobre este assunto, você pode começar a partir de um filme bem conhecido chamado 'Homens de Preto'", sua resposta real foi: "Você pode receber informações mais detalhadas ao assistir ao documentário com o mesmo nome.

"O motivo (s) para as agências de notícias ocidentais terem deliberadamente distorcido as palavras de Medvedev tornaram-se evidentes depois de sua declaração chocante, e, como um exemplo de seu dito relatório assim chamada por esta divulgação de vida alienígena já estar do nosso planeta, vê-se pelo título de um artigo :"primeiro-ministro russo Dmitri Medvedev faz uma revelação sobre alienígenas, e os conspiracionistas prontamente perderam a cabeça."

Se alguém está "perdendo a cabeça" por causa dos alienígenas, ele deve ser apontado, certamente não é a Rússia, mas o Vaticano, que em novembro de 2009 anunciou que estava "se preparando para divulgação extraterrestre". Igualmente, e, aparentemente, "perdendo a cabeça" estão os próprios funcionários do governo dos EUA, como o ex-consultor do Pentágono Timothy Good, e autor de Above Top Secret:

O Cover-Up UFO Mundial, que em fevereiro de 2012 afirmou que o ex-presidente Dwight Eisenhower teve três reuniões secretas com alienígenas que tinham uma aparência "nórdica" e que um "pacto" foi assinado para manter os seus planos em segredo na Terra.

Com a recente descoberta na cidade russa de Vladivostok de um objecto dente-roda não identificado com 300 milhões de anos de idade, e os cientistas, astronautas e usuários do YouTube relatando acontecimentos cada vez mais estranhos na Lua, a Agência Espacial Europeia relatando sua descoberta de 1000 rios antigos em Marte, e os cientistas do Reino Unido e do Sri Lanka, dizendo que eles têm agora " provas sólidas da vida extraterrestre", depois de encontrar algas fossilizadas dentro de meteorito, os únicos que parecem ter verdadeiramente "perdido a cabeça" são os ocidentais, especialmente americanos, propagandistas que, há décadas encobriram uma das histórias mais importantes de toda a história humana, que "não estamos sozinhos".

Se Medvedev será capaz de convencer o regime de Obama a dizer a verdade sobre OVNIs e extraterrestres no WEF esta semana não está no nosso conhecimento.  O que está em nosso conhecimento, porém, é que, com ou sem os EUA, o Kremlin certamente irá começar o processo de contar a verdade sobre o que já sabemos ser verdade. 22 jan 2012 © UE e os EUA todos os direitos reservados. Permissão para usar este relatório em sua totalidade é concedida sob a condição de referir a fonte original na WhatDoesItMean.Com. Freebase conteúdo licenciado sob CC-BY e GFDL.

Ed. Nota: Os governos ocidentais e seus serviços de inteligência defendem ativamente ser contra divulgar as informações encontradas nestes relatórios de modo a não alarmar os cidadãos sobre as muitas mudanças na Terra catastróficas e eventos por vir, uma postura que as Irmãs de Sorcha Faal discordam fortemente acreditando que todos os seres humanos têm o direito de saber a verdade.

Devido aos conflitos das nossas missões com as dos governos, as respostas de seus"agentes" contra nós tem sido uma campanha de desinformação / desorientação de longa data destinada a desacreditar e que é abordada no relatório "Who IsSorcha Faal?"




Fonte Oficial: http://www.eutimes.net/2013/01/russia-orders-obama-tell-world-about...

Demais: http://www.whatdoesitmean.com/index1649.htm

http://ovnihoje.com/2013/01/23/se-os-eua-nao-revelarem-a-realidade-...
http://www.youtube.com/watch?v=qsSAqbibixA
http://2012indyinfo.com/2013/01/23/russia-orders-obama-tell-world-a...
via: Ordem Universal dos Seres Estelares



______________

Lisa Teixeira
Janeiro / 2013

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Ano I dia 32 da Aurora Dourada


No dia 21 de dezembro de 2012 o tempo foi ressetado no planeta Terra. Começamos uma nova era e um novo calendário. O tempo sozinho não existe. O que existe é um continuum espaço/tempo. Esse continuum é pura energia, como também pode ser tratado como partícula/massa. É por isso que pode ser endereçado, como quando lançamos um satélite para Marte na direção do local onde Marte estará daqui a meses ou anos. É o que o técnico Claudio Coutinho chamava de “ponto futuro”.

Portanto, podemos endereçar o futuro. Quando um elétron recebe uma carga de energia ele salta para uma órbita maior até que perca essa energia e volte para a órbita de onde saiu. Ele troca de lugar recebendo mais energia. Ele estava seguindo uma rota no continuum e pulou para outra rota. Ele tinha um determinado futuro e agora está em outro futuro alternativo (a nova órbita). No caso do planeta Terra acontece a mesma coisa. Ele vinha seguindo um determinado futuro.

Quando recebeu a energia em 21 de dezembro de 2012 ele saltou para um futuro alternativo. O continuum espaço/tempo multidimenssional foi alterado. Todo o planeta está sendo energizado e seus habitantes também. Isso provocará um salto de consciência gigantesco. Antes que falem que a órbita está a mesma, devo lembrar que o planeta existe em várias dimensões da realidade. No momento, 32 dias depois, temos uma grande parte dos habitantes em polvorosa.

As hierarquias negativas estão sendo afastadas gradualmente. O nível máximo negativo já foi afastado. Estamos agora cuidando dos gerentes. Todos estão recebendo as devidas oportunidades de evolução, mais uma vez. Depende de eles aceitarem a Luz ou não. Já se passou um mês. Uma catarse leve poderia ter sido aceita. Continua havendo resistência ao Amor Incondicional. Com o passar dos meses a catarse aprofundar-se-á. É inevitável.

Quanto antes a mudança de consciência acontecer menores os problemas no futuro. A limpeza tem de acontecer para que o planeta possa vivenciar uma era de paz e fraternidade. O tempo urge. Cada um deve se posicionar. Lembrem-se que não dá para parar o processo e não dá para sair do planeta. Todos devem considerar o seguinte: A ciência da complexidade mostra que duas coisas interagindo com complexidades muito diferentes é inviável ao longo do tempo. Uma delas terá de diminuir sua complexidade. Isso é o normal.

Ou uma delas aumentar sua complexidade para diminuir a diferença em relação à outra. Essa é a questão agora para a humanidade. De um lado temos o Todo, do outro a humanidade. Hoje a diferença é astronômica entre a consciência de Um e de outro. E a complexidade também. Isso é impossível de permanecer. A in-formação que entrou em 21 de dezembro de 2012 foi e é para diminuir essa diferença. Agora vejamos, o Todo não pode diminuir Sua complexidade, logo a humanidade tem de aumentar a sua. Isso é feito com a expansão da consciência.

O paradigma (sistema de crenças) humano tem de mudar. Do jeito que está é impossível continuar. Ou se ajusta elevando a complexidade ou diminuindo. De um jeito ou de outro ficará mais perto do Todo. Isso é o que está acontecendo no momento. Levará um tempo esse ajuste, mas não é infinito. Cada um deve expandir sua consciência para que a humanidade consiga essa elevação. Isso pode ser feito de uma maneira suave ou com problemas e mais problemas criados pela própria humanidade.




Fonte: http://heliocouto.blogspot.com.br



___________

Lisa Teixeira
Janeiro / 2013

sábado, 19 de janeiro de 2013

Sonhos e magia onírica



Recebo muitos pedidos, tanto virtuais quanto de amigos, para que eu ajude a interpretar os seus sonhos. Eu até dou a minha opinião, mas digo que é o simbolismo que eu vejo naquele contexto, e pode não fazer nenhum sentido para o sonhador. Assim como os manuais de interpretação de sonhos de bancas de revistas só podem registrar apenas uma interpretação, quando existem várias.
A interpretação de sonhos surgiu com Freud, pai da psicanálise. Toda a sua teoria era embasada na teoria de que qualquer impulso psíquico da mente humana é propelido pela libido, o desejo sexual. Então, qualquer objeto, animal ou forma alongada era para ele um símbolo fálico, e o contexto do sonho revelaria um desejo sexual reprimido. Seu parceito, Carl Jung, mais tarde acrescentou o conceito de Inconsciente Coletivo - um registro psíquico de imagens, símbolos e arquétipos compartilhado por toda a humanidade. Com isso ele ampliou muito o leque de interpretação de experiências oníricas. Mas nenhum psiquiatra ou psicólogo nunca adentrou tão profundamente o mundo dos sonhos quanto os ocultistas, bruxos, magos e xamãs.



Os sonhos certamente constituíram um grande mistério para os seres humanos pré-históricos, mas na Antiguidade já era um tema muito abordado e inclusive dominado por algumas culturas. Os monges tibetanos e os senois da Malásia interagiam ativamente com as formas astrais que apareciam em seus sonhos e os primeiros criaram manuais de instrução para isso. Na Mesopotâmia foi criada uma das técnicas de que falaremos aqui: a incubação de sonhos. Ela foi largamente utilizada no Mundo Antigo, principalmente na Grécia. Consistia em criar um sonho pela Vontade e "forcá-lo" a se manifestar na realidade física. Além disso, havia também a Oniromancia - técnica de adivinhação pelos sonhos, em que os sonhadores geralmente pediam por alguma revelação ou conselho através dos sonhos, e os Deuses prontamente atendiam, é claro. Outros tempos...

O melhor horário para se praticar qualquer meditação e principalmente operação mágica com sonhos é o período da madrugada que vai mais ou menos das 3 às 5 da manhã, e é conhecido como "hora da quietude psíquica". É quando as formas-pensamentos que inundaram o plano astral e mental durante o dia (pela grande atividade mental das pessoas) já foram dissolvidas e o adepto tem mais facilidade para alcançar esses planos.





Para a prática das técnicas oníricas é preciso alcançar o chamado estado hipnagógico. Ele ocorre quando estamos passando do estado desperto (ondas cerebrais Beta), para o estado de sono (ondas Theta). Entre uma e outra, há o estado Alfa, e adivinha só, você já o conhece muito bem! É o estado de transe que os bruxos tanto treinam e que você já devia dominar. Nesse estado vão surgir na tela mental imagens muito vívidas e geralmente caóticas, e que causam aqueles "pulos" quando estamos caindo no sono.
O segredo é estar consciente desse estado e manipulá-lo ao seu favor.

Antes de passar para a parte prática, que virá no próximo post, só preciso distinguir os tipos de sonhos.
A maioria dos sonhos comuns são apenas resultado do mecanismo de limpeza e assimilação de conteúdo que o cérebro faz todas as noites. Por isso há aquela confusão de imagens e situações que não fazem nenhum sentido - é a ordem de prioridade que o cérebro monta de todas as informações recebidas durante o dia.
O outro tipo de sonho é o que merece realmente ser analisado. É aquele que advém de experiências reais no Astral, mas do qual temos uma lembrança extremamente simbólica e também confusa. Podemos nos lembrar de ter visitado lugares a que nunca fomos, de conversar com pessoas que não conhecemos e experimentar uma série de coisas que nunca poderíamos imaginar serem possíveis. Às vezes essas experiências trazem pequenas profecias ou avisos para algum conhecido, mensagens dos Deuses ou de entes queridos.
A evolução deste tipo de sonho é quando atingimos a lucidez onírica... mas isso é assunto do próximo post. Enquanto isso, quem ainda não treinou o estado de transe ou de alfa, confira o exercício 6 da seção Treinamento Mágico Completo e o post Técnica do Transe. Até mais!

Hudson
___________
Lisa Teixeira
Janeiro / 2013