Páginas

Seja Bem Vindo (a)

Meu propósito para com este blog, está em coletar e difundir importantes mensagens voltadas para o autoconhecimento, percepções metafísicas, espirituais e poéticas, respeitando e identificando sempre os autores e fontes das mesmas.

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Eu sei que a gente se acostuma. Mas não devia.


(Texto de Marina Colasanti)

A gente se acostuma a morar em apartamentos de fundos e a não ter outra vista que não as janelas ao redor. E, porque não tem vista, logo se acostuma a não olhar para fora. E, porque não olha para fora, logo se acostuma a não abrir de todo as cortinas. E, porque não abre as cortinas, logo se acostuma a acender mais cedo a luz. E, à medida que se acostuma, esquece o sol, esquece o ar, esquece a amplidão.
A gente se acostuma a acordar de manhã sobressaltado porque está na hora. A tomar o café correndo porque está atrasado. A ler o jornal no ônibus porque não pode perder o tempo da viagem. A comer sanduíche porque não dá para almoçar. A sair do trabalho porque já é noite. A cochilar no ônibus porque está cansado. A deitar cedo e dormir pesado sem ter vivido o dia. A gente se acostuma a abrir o jornal e a ler sobre a guerra. E, aceitando a guerra, aceita os mortos e que haja números para os mortos. E, aceitando os números, aceita não acreditar nas negociações de paz. E, não acreditando nas negociações de paz, aceita ler todo dia da guerra, dos números, da longa duração. A gente se acostuma a esperar o dia inteiro e ouvir no telefone: hoje não posso ir. A sorrir para as pessoas sem receber um sorriso de volta. A ser ignorado quando precisava tanto ser visto. A gente se acostuma a pagar por tudo o que deseja e o de que necessita. E a lutar para ganhar o dinheiro com que pagar. E a ganhar menos do que precisa. E a fazer fila para pagar. E a pagar mais do que as coisas valem. E a saber que cada vez pagar mais. E a procurar mais trabalho, para ganhar mais dinheiro, para ter com que pagar nas filas em que se cobra.
A gente se acostuma a andar na rua e ver cartazes. A abrir as revistas e ver anúncios. A ligar a televisão e assistir a comerciais. A ir ao cinema e engolir publicidade. A ser instigado, conduzido, desnorteado, lançado na infindável catarata dos produtos. A gente se acostuma à poluição. Às salas fechadas de ar condicionado e cheiro de cigarro. À luz artificial de ligeiro tremor. Ao choque que os olhos levam na luz natural. Às bactérias da água potável. À contaminação da água do mar. À lenta morte dos rios. Se acostuma a não ouvir passarinho, a não ter galo de madrugada, a temer a hidrofobia dos cães, a não colher fruta no pé, a não ter sequer uma planta. A gente se acostuma a coisas demais, para não sofrer. Em doses pequenas, tentando não perceber, vai afastando uma dor aqui, um ressentimento ali, uma revolta acolá. Se o cinema está cheio, a gente senta na primeira fila e torce um pouco o pescoço. Se a praia está contaminada, a gente molha só os pés e sua no resto do corpo. Se o trabalho está duro, a gente se consola pensando no fim de semana. E se no fim de semana não há muito o que fazer a gente vai dormir cedo e ainda fica satisfeito porque tem sempre sono atrasado. A gente se acostuma para não se ralar na aspereza, para preservar a pele. Se acostuma para evitar feridas, sangramentos, para esquivar-se de faca e baioneta, para poupar o peito. A gente se acostuma para poupar a vida. Que aos poucos se gasta, e que, gasta de tanto acostumar, se perde de si mesma.

Marina Colasanti nasceu em Asmara, Etiópia, morou 11 anos na Itália e desde então vive no Brasil. Publicou vários livros de contos, crônicas, poemas e histórias infantis. Recebeu o Prêmio Jabuti com Eu sei mas não devia e também por Rota de Colisão. Dentre outros escreveu E por falar em Amor; Contos de Amor Rasgados; Aqui entre nós, Intimidade Pública, Eu Sozinha, Zooilógico, A Morada do Ser, A nova Mulher, Mulher daqui pra Frente e O leopardo é um animal delicado. Escreve, também, para revistas femininas e constantemente é convidada para cursos e palestras em todo o Brasil. É casada com o escritor e poeta Affonso Romano de Sant’Anna.

O texto acima foi extraído do livro “Eu sei, mas não devia”, Editora Rocco – Rio de Janeiro, 1996, pág. 09.

Fonte: http://luznocaminho.net
Por: Lisa Teixeira
http://muraldecristal.blogspot.com
Setembro/ 2011

O Real e o sonho...


















Enquanto permanecemos trancados dentro da aparente experiência de sermos indivíduos separados vivendo uma existência com a qual precisamos negociar, nós vivemos num estado de sonho.Nesse estado de sonho, tudo o que fazemos é governado pela lei dos opostos, na qual cada assim chamado ato positivo é exatamente e igualmente equilibrado pelo seu oposto.Portanto, todas as nossas tentativas individuais de fazer nossas vidas funcionarem, de alcançar perfeição ou obter liberação pessoal, são neutralizadas. Nós descobrimos, através de profunda reflexão e entendimento, que, enquanto continuamos nesse sonho, nós estamos, na verdade, vivendo em círculos. Estamos numa roda na qual tudo está continuamente se repetindo em diferentes imagens. É a consciência se divertindo com uma criação que é tanto constrita quanto liberada. E,independente do que acreditamos acerca de nossa individualidade e livre arbítrio, acabamos por perceber que somos apenas personagens de um sonho, reagindo e respondendo a uma série de sistemas de crenças históricos e condicionados.
Toda religião clássica, arte e ciência num mundo que vemos como progressista, está dentro dos parâmetros desse estado neutro exato e perfeitamente equilibrado, que serve apenas para refletir uma outra possibilidade. Em termos da real liberação, nada está acontecendo. O que aparentemente criamos, é aparentemente destruído. E o que aparentemente destruímos é aprentemente recriado. Passando de nossa natureza original e atemporal para a consciência identificada, nós criamos essa circunstância a fim de redescobrir que o sonho que estamos vivendo não tem absolutamente qualquer propósito além de despertarmos dele. Esse despertar emerge fora do sonho, fora do tempo, e está completamente além do alcance do esforço individual, caminho, processo ou crença.(...)Na existência, nenhuma coisa é mais válida ou mais sagrada que qualquer outra coisa. Nenhum requisito é necessário.O infinito não é alguma coisa esperando que nós nos tornemos merecedores dele.
Eu não tenho que vivenciar " o lado escuro da alma", ou me entregar, ser purificado, ou passar por qualquer mudança ou processo. Como pode o ilusório ego-separado praticar alguma coisa a fim de revelar que é ilusório?
Eu não tenho que ser sério, honesto ou desonesto, moral ou imoral, simpático ou grosseiro. Não há necessidade de esperar por momentos de transformação, buscar pela não-ação, pela permanente bem-aventurança, um estado sem-ego, ou uma mente quieta. Eu nem mesmo tenho que esperar que a graça desça sobre mim. Porque eu sou, você é. Isto é a graça constante.

Tony Parsons

Fonte: Instituto Consciência Adamantina
Por: Lisa Teixeira
http://muraldecristal.blogspot.com
Setembro / 2011

Uma só igreja universal, um só governo mundial





















Em outras declarações, o ex-jesuíta Rivera indicou que a cortina de fumaça levantada para ocultar a relação do Vaticano com uma conspiração global, é parte de seu plano para estabelecer uma só igreja universal:



“... Os Illuminati, a Opus Dei, e os maçons são o braço armado do Vaticano. Através deles o Vaticano controla a riqueza do mundo. Habilmente, Roma vai ganhando por todas as partes aqueles que suspeitam de uma conspiração mundial. É uma tremenda cortina de fumaça para afastar a atenção do Vaticano. Isto explica porque tem sido publicados tantos livros expondo o comunismo, a Comissão Trilateral, o C.F.R., o Império Rockefeller, o Sionismo, os Illuminati, a Opus Dei, o Club de Roma, etc. A parte trágica é que a maioria dos escritores e seus seguidores estão cegos ao fato de que Roma tem criado a maioria destas organizações e as demais que se opõem. É um grande jogo” (Los Padrinos, p. 16, ênfase no original).


“Muito poucos se dão conta de que Roma está secretamente unida com os Illuminati, a maçonaria, o comunismo, o sionismo e seus subsidiários para controlar o comércio e o banco mundial... O resultado claro: uma igreja e um governo mundial” (Jack T. Chick, La Cruz Doble, Chick Publ., p. 29).


Toda esta união de forças são os instrumentos do Vaticano para promover o ecumenismo religioso para a Nova Ordem Mundial papal.

[...]

Em 1975 o Dr. Rivera indicou que esta obra de infiltração em todos os âmbitos (sociais, políticos, econômicos e religiosos) estava quase concluída:

“Os protestantes deviam ser conquistados e usados para o benefício dos papas. Esta foi a proposta pessoal que Ignácio de Loyola fez ao Papa Paulo III, entre outras. Os jesuítas começaram de imediato a trabalhar secretamente infiltrando TODOS os grupos protestantes, incluindo suas famílias, lugares de trabalho, hospitais, escolas, colégios, etc. Atualmente [1975], os jesuítas quase completaram essa missão. De acordo com a Biblia, o poder da igreja local é posto nas mãos do Bom Pastor. Porém, os astutos jesuítas tem logrado através do tempo tirar das mãos o poder da sede denominacional e tem empurrado quase todas as denominações protestantes para os braços do Vaticano. Isto era exatamente o que Ignácio de Loyola estabeleceu para que se cumprisse: uma igreja universal e o fim do protestantismo” (Alberto Rivera, citado por Edmond Paris, The Secret History of the Jesuits, pp. 5,6, ênfase no original).


Quando foi concluída finalmente a submissão do protestantismo ao catolicismo romano por meio do movimento ecumênico?

“O Dr. Rivera explica que estando sob o juramento dos jesuítas, foi-lhe dito que um sinal secreto seria dado aos jesuítas quando o movimento ecumênico houvesse acabado com o protestantismo, em preparação para a assinatura de uma concordata entre o Vaticano e os Estados Unidos. O sinal seria que um presidente [norte-americano] faria o juramento em frente a um obelisco.

Pela primeira vez na historia dos Estados Unidos, a cerimônia de juramento foi mudada para o lado oeste do Capitólio, e o presidente Reagan fez o juramento em frente ao monumento de Washington.” (Newsweek, 26 de fevereiro de 1981, p. 32, citado por Chick, Los Padrinos, p. 26). [Foi no mandato do mesmo presidente Reagan que, posteriormente, os EUA estabeleceram relações diplomáticas com o Vaticano - algo impensável para os Pais Fundadores].




Fonte: La Ecumenicidad Religiosa para el Nuevo Orden Mundial, p. 21 e 22.

http://aultimaadvertenciaaomundo.blogspot.com

Por: Lisa Teixeira
http://muraldecristal.blogspot.com
Setembro / 2011

Segurança Afetiva?


Não estou aqui para julgamentos ou críticas, pois que seria ferir a livre escolha de cada um, de cada uma. São apenas observações sobre os conceitos e leis humanas que acabaram criando o seu ‘manual de boa conduta’ nos relacionamentos e a vivência entre casais que vão formar a ‘célula mater’ de uma família e as injunções criadas por suas leis. Conhecem-se e iniciam as alquimias do amor. Nesta natural relação de encanto resolvem realizar o que chamam de casamento.
Continuo observando que vão começar a prática das leis terrenas que dão direitos apoiados em deveres. A relação que era simples e natural no que concerne aos sentimentos de ambos vai ser imposta. Havia alguma lei ou imposição quando se conheceram? Não era um estado natural e feliz? O que era natural até o momento de praticarem a palavra casamento é o começo da anti-naturalidade da única coisa que realmente interessa... Os dois.
O que principiou de maneira tão natural, usando o termo de vocês, ‘divina’, vai passar a ser regida por leis que vocês mesmos criaram à procura do que chamam de segurança.
Segurança afetiva?
Existe?

O choque natural e divino da alquimia do amor vai começar a ser domado. Quando se conheceram precisavam de segurança? Não eram só vocês no gorjear a naturalidade? Não viviam em ‘outro mundo’?
Sim, viviam em outro mundo - ou mundo real - sem seus conceitos e leis, criações de vocês mesmos. Vocês criaram isto tão fortemente que muito do que vou dizer chamarão de utopia, como se a realidade fosse utópica. Inicia-se como podem ver a destruição da única coisa que realmente existe: O amor natural e divino.

Casamento como lei obrigatória ou consentimento para ficarem juntos ou estarem juntos. Casamento civil e religioso. Houve uma época em que certos conceitos eram necessários, mas vocês não evoluem? O dinheiro que cada um amealhava a duras penas começa a interessar ao sistema tributário e à instituição do sistema que chamam de religião.
Blasfêmia? Onde se esconde a real blasfêmia? Ai colocam a vocês obrigações para que este amor continue. TEM que haver casamento civil (amor dos cartórios).
TEM que haver casamento religioso (amor de quem)? Ou este amor não é só de vocês dois? Começa aí o pronome possessivo desagregador de tudo que existe. Sentiram alguma posse quando se entregaram pela primeira vez? Havia alguém à sua frente dizendo ‘Eu vos declaro marido e mulher’?
Pecado encoberto depois por outro pecado?
Ou alguém com testemunhas para ‘sacramentar’ seu amor pelas leis civis? Apresentações... Este é meu marido, esta é minha mulher... Não foi assim que se apresentaram à sociedade e aos parentes? (parentes?)... Eles existiam quando se amaram pela primeira vez? Parentes que TEM de serem aceitos - apesar de indesejáveis - só porque é a minha mãe, o meu pai, o meu irmão, a minha tia etc., que por mais que sejam indesejáveis você tem a obrigação de atendê-los.
Vê-los como pessoas que estão com você agora, mirarem-se vocês dois como companheiros - que estão neste momento - não os desobriga de tudo? Começa o grande estrago que provoca o pronome possessivo neste mundo. Você é obrigado a cuidar do que é seu. Você é obrigado a comparecer a uma igreja todos os domingos para alguém que nunca se ‘casou’ dizer a você como deve funcionar. E aquela explosão de puro amor do início, vai para o inferno?? A isto observo atentamente de como se vence pelo medo. Em decorrência, o amor que vocês sentiam um pelo outro é simplesmente invadido e povoado pelo que não existe. Vocês são obrigados a gostar do que não gostam.
Seria a obrigação de comer quiabo a vida toda para quem não gosta de quiabo. Vejo que muitos que ‘freqüentam’ suas casas comem quiabo sem gostar faz muito tempo. Vejo psicólogos que gostam e sugerem... quiabo frito!

Vocês são obrigados a dividir o que é indivisível, seu amor real. São obrigados a trabalhar para o sustento da família e muitas vezes das ‘famílias’ que nem o quiabo conseguiram. Passa o tempo, vêm os filhos e vocês que assumiram as ‘obrigações’ obrigam-nos a comer quiabo mesmo que não gostem...
Comam, isto faz bem!!? E depois se queixam que seus filhos se rebelem ou pior, se droguem. Não teria sido melhor deixá-los comer a batata frita que tanto gostam? Não vêem que criança não cria, criança copia? Entram em idade escolar. Vão aprender várias ciências. Boas notas para regalo da família; nunca a vivência do significado real de dignidade e honestidade. E vocês continuam trabalhando duramente comendo quiabo - sem gostar - para que os filhos...
possam comer o que quiserem? Quando se amaram pela primeira vez naquele enlevo do momento real e inesquecível, havia alguém dizendo que TERIA que ser na alegria e na dor ou ‘até que a morte os separe’... Que a separação de um simples amor começa com a imposição do que é natural como se o que é natural pudesse ser imposto.
Obrigação é ingerência na escolha alheia. Às vezes vocês têm sucesso em seu trabalho, ganhando mais dinheiro que a maioria. Lá vem a parentada risonha, os pedidos melodramáticos. Vejam só, tudo em função de um simples ato de amor! Você envelhece e os olhares são interrogativos... Será que esse saco de dinheiro não vai morrer logo? Quando não o depenam em vida e lhe colocam num asilo. E onde foi parar aquele amor tão simples? As leis civis e religiosas que vocês mesmo criaram destruíram a real fonte divina. Vocês não são obrigados a nada... Obrigam-se pelo que criaram. Mudar.

Mude o que escolheu mudar... Ofereça a si próprio o que quiser. São só sugestões para suas mudanças. Quando oferece a si mesmo, oferece ao seu companheiro ou companheira. Mude a si próprio e virará o mundo de cabeça para baixo... o que, aliás, já está acontecendo! Dêem-se o prazer de estar com quem realmente gostam. Criem uma sociedade um pouco mais evoluída fora das malhas que criaram, preservem o que existe de real.
Façam e muitos farão.

Quase tudo que está ai desaparecerá. Vocês criaram um termo chamado enxurrada... Enxurrada destes tempos. É bom perante a realidade, mas provoca o outro lado do amor, que é o medo. Quem conhece um ‘trilheiro’ de formigas? Não seguem elas umas as outras pelo odor deixado? Que tal sair do trilheiro? A primeira formiga que sair deixará o odor do amor real.
Funciona? E como!!... Muitas outras a seguirão.
Quanto tempo ‘dura’ o amor? Não sei... vocês é que escolhem. Para começar sugiro as palavras de um ser iluminado que passou por aí... Que seja eterno enquanto dure!!
Aleluia!
Em sintonias, escrito por Ivan A Ditscheiner & Cia Ilimitada.

Fontes: blog stum - www.somostodosum.com.br
Ordem Universal dos Seres Estelares

Por: Lisa Teixeira
http://muraldecristal.blogspot.com
Setembro / 2011

É Hora de Libertarem a Dor do vosso Coração

Mensagem dos Arturianos canalizada por Gillian MacBeth-Louthan, 27 de setembro de 2011

Nós somos os arautos das Estrelas e do Sistema da Luz conhecidos como Arturus. Temos as chaves dos Portais do Tempo que estão a ser emitidas para abrir. Estes Portais do Tempo anunciam situações de cura para toda a humanidade. Ocupam um espaço que mantém todos os que ele serve. À medida que são desbloqueados, o que um dia os serviu será libertado num fluxo que se afasta de vocês. Agora, é decretada ordem para que seja libertado tudo o que têm retido emocional, física e mentalmente.

É hora de curar. É hora de libertarem a dor no vosso coração. É hora de deixarem ir. É hora de perdoarem. É hora de amarem, mais profunda, completa e maravilhosamente do que alguma vez pensaram. Os Portais do Tempo têm retido o vosso pensamento formatado numa estrutura que serviu a humanidade até agora. Enquanto tiveram a segurança dos vossos muros e contaram com um teto, não tiveram medo. À medida que os constructos das paredes e dos tetos invisíveis são libertados, emocional e mentalmente, vocês são então livres de voar para casa para o vosso pensamento original. Os muros no vosso coração, na vossa vida, no vosso automóvel, na vossa casa, no vosso pensamento – serviram-nos a todos vocês. Serviram-nos e limitaram-nos de forma amorosa. Mantiveram-nos a olhar para os mesmos cenários vezes e vezes sem conta, nunca remodelando o que pensavam no passado, trazendo-o sempre para o futuro, para o agora, mastigando e re-mastigando o que criavam como verdade.

Imaginem um mundo onde não têm nada e, contudo, têm tudo. Nunca existe inveja ou ciúmes de outro – pois cada indivíduo tem a mesma capacidade inerente de criar. Um lugar em que cada passante cria o que quer que precise. Imaginem um mundo em que nada é escondido e tudo é visto. Imaginem um mundo onde vocês, enquanto comunidade, decidem como cresceriam as colheitas, as árvores, as flores e que elementos estariam de forma inerente dentro deles. Esta é uma cena tirada dos Arturianos. Este pode ser o vosso futuro, se escolherem sabiamente.

Imaginem um mundo em que, com um simples pensamento, podiam criar qualquer ação de cura que precisassem ou quisessem. Imaginem um mundo onde pudessem ver o vosso passado/presente/futuro de uma assentada. Vejam todas as vossas expressões, todos os vértices, todos os erros, todos os amores e todas as raivas em situações, tempo após tempo. Capacitando-os a escolherem com pleno reconhecimento e um coração pleno a vossa próxima expressão do eu. Imaginem um mundo em que tivessem sede de conhecimento como de água. Em que explorassem e experienciassem todo o conhecimento do vosso domínio e procurassem o conhecimento de outras dimensões e esferas da existência. Procurar conhecimento, sabedoria, procurar a verdade de lugar para lugar, estrela após estrela, experiência após experiência. Criar amor em lugares que nunca conheceram o amor. Coração em lugares que não tinham coração. Alegria em lugares que nunca a tinham sentido.

Os vossos corpos foram formados das estrelas e anseiam por voltar para casa. Permitam-nos que os elevemos de volta para as estrelas enquanto os vossos pés ainda estão na terra. Permitam-nos estender a vossa humanidade para lá dos seus limites, complicações, raivas e tristezas. Permitam-nos recuperar o conhecimento que vocês procuram, as respostas de que precisam. Vejam-nos como um motor de busca cósmico.

Nós fazemos por responder ao que precisa de ser respondido. Não somos Deuses. Não somos maiores do que vocês são, mas somos o vosso potencial, como vocês são o nosso passado. Esforcem-se por se tornarem mais e, nesse esforço, expandirão a vossa consciência e capacidade de perceber os mundos para além das palavras. Vejam-nos como aqueles que vieram ajudá-los a curarem-se. Nós sofremos enquanto os observamos tropeçarem em vocês mesmos. Existem tantos bloqueios dentro da vossa consciência que tropeçam dia após dia como minas terrestres. Elas explodem como raiva no vosso coração.

Vocês esqueceram a declaração, “Nós o Povo.” Vocês, o povo da Terra, devem defender o seu futuro. Parem de curvar-se às necessidades e aos desejos de um mundo que os manipula em todos os níveis. Acolham o vosso poder. Desta vez, neste dia, peçam para serem capacitados com a vossa divindade, com o pináculo da vossa humanidade e a estrela que vive no vosso coração. Não deixem que os outros decidam o vosso futuro.

A razão pela qual tantos sistemas estelares virão, eventualmente, para a Terra em todos os níveis é porque existem muitas fendas dentro do vosso mundo. Não as fissuras ou linhas de falha da Terra, mas fendas dentro das vossas relações, casamentos e integridade.

A vossa Terra declara a sua vulnerabilidade. A Terra está aberta para que todos entrem porque não é curada dentro de si mesma, ela está a desmoronar-se, como vocês estão. Vocês não estão unidos nos vossos corações. Não estão unidos em amor, e não estão unidos em paz como um mundo ou como uma família. Existe separação como um estado como um país como um continente e como um mundo; há profundas fendas de separação. Isto é o que atrai outros para a Terra para assumirem o controlo, para a usar.

Se se mantivessem juntos como um planeta isto não aconteceria. Um microcosmos desse macrocosmos que foi necessário iniciar para ficarem unidos foi oficializado na vossa situação de emergência de 11 de setembro. O mundo ficou unido por um momento, por um dia, por 24 horas. Tudo parou e a vida tornou-se santa, a vida tornou-se sagrada. Não queremos vê-los a chegar a esse ponto como um planeta, não apenas dois edifícios – mas como um planeta. Uni-vos nos vossos esforços, continuamente uns com os outros. Deem esse passo em frente na direção de um vizinho, de um amigo que os traiu, de um membro da família que discorda de vocês. Deem esse passo em frente. Começando simplesmente com as mãos daqueles que leem isto, comecem a girar à volta da Terra.

Nós somos os Arturianos. A nossa mensagem provoca linhas de expressão nos vossos rostos, mas traz a verdade ao vosso coração. Esse é o lugar onde ela deve habitar. Chamem-nos para os ajudarmos a curar. Vocês são abençoados. Vivam isso!

Gillian MacBeth-Louthan – PO box 217 – Dandridge, Tenessee 37725-0217 –www.thequantumawakening.com thequantumawakening@hugues.net

Fonte: www.spiritlivrary.com

Tradução: Ana Belo – anatbelo@hotmail.com


Por: Lisa Teixeira

http://muraldecristal.blogspot.com

Setembro / 2011

Uma breve história do Universo

A espécie humana existe há apenas uma fração minúscula da história do universo. ( Se este quadro estivesse em escala e a existência dos seres humanos se estendesse por sete centímetros, toda a história do universo teria mais de um quilômetro.)


Abaixo, uma breve teoria do big-bang:


1:o cosmos vai através de super-rápida "inflação" a partir de do tamanho de um átomo para uma laranja, se expandindo, em uma minúscula fração de segudo.

2: Na pós inflação, o universo é uma fervilhante e quente sopa de eletrons, quarks e outras partículas.

3:Um rápido resfriamento do cosmos permite aos quarks se amontoarem em prótons e neutrôns.

4: Ainda muito quente, se formam os átomos. Elétrons carregados e prótons previnem a luz de brilhar: O universo é um super nevoeiro quente.

5: Elétrons se combinam com prótons e neutrons para formar átomos, principalmente e hidrogênio e hélio. A luz finalmente pode brilhar.

6: A gravidade faz gases de hidrogênio e hélio se amalgamarem para formar nuvens gigantes que se tornarão galáxias.Grupos menores de gases formam as primeiras estrelas.

7: Como as galáxias se aglomeram junto graças a gravidade, as primeiras estrelas morrem e espalham pesados elementos no espaço: estes eventualmente se tornam novas estrelas e planetas.


Dois possíveis fins para o universo.


















Existem duas possibilidades para o possível fim do universo.

A primeira é o "Big Crunch".


O Big Crunch é uma teoria segundo a qual o universo começará no futuro a contrair-se, devido à atração gravitacional, até entrar em colapso sobre si mesmo.

Algumas perguntas dos cosmólogos são : E depois? Será que o universo vai realmente acabar? Ou será que continuará a expandir-se para sempre até esfriar-se totalmente e se tornar um Universo de escuridão? Ou será que ainda continuaria num ciclo eterno de Big Bangs e Big Crunchs?

O princípio da elasticidade gravitacional.
Até 1998 pensava-se que a velocidade com a qual as galáxias se afastam deveria diminuir com o tempo devido à atracção gravitacional entre elas. A este princípio alguns astrofísicos chamam de "memória elástica" universal.
Pesquisas mais recentes (1998), baseadas em observações de supernovas extremamente distantes, comprovaram que a aceleração da expansão do universo é positiva, o que significa que a velocidade com a qual as galáxias se afastam umas das outras está aumentando, e não diminuindo como seria de se esperar pela atração gravitacional. Isso significa que o Universo está se expandindo cada vez mais rapidamente, acelerando, e os cosmólogos não vêem como essa situação poderá ser revertida. Para explicar este fato, novas teorias gravitacionais estão sendo formuladas, implicando noções como matéria negra e energia negra. A evidência da aceleração da expansão do universo é considerada como conclusiva pela maioria dos cosmólogos desde 2002, e com essa descoberta a hipótese do Big Crunch sofreu um grande revés.


A segunda possibilidade é o big-freeze.


Nessa segunda hipótese o universo continuaria a se expandir para sempre. Tudo iria desaparecer e a temperatura do universo cairia para o zero absoluto. (0 K, -459.688 °F). Isso seria inverso a situação do big crunch. O universo não teria matéria suficiente para conter a velocidade de expansão.


Uma lição de geometria.


O futuro do universo ultimamente depende de sua geometria global: Plano, esférico ou hiperbólico. (Não interprete de maneira literal os exemplos que se seguem).
Os três exemplos se seguem abaixo:





















A geometria do universo é determinada por tudo o que existe nele - a função de massa.

Existe um número mágico chamado densidade crítica representado por Pc, que determina qual destino o universo terá.

O big crunch acontecerá se o universo possuir uma" geometria esférica". A geometria esférica não é uma idéia abstrata: Não verdade, diz respeito ao fato de que veríamos o universo assim se pudéssemos observá-lo "de fora."

Nesse caso, o universo contém bastante massa - e estaria acima da densidade crítica - que pararia a expansão. Uma vez parando a expansão, começaria a se contrair. Começaria devagar, e depois iria rápido, e cada vez mais rápido. O universo iria se contrair e as galáxias estariam cada vez mais próximas. Eventualmente, tudo irá se fundir, e o universo já não será mais grande o suficiente para separar galáxias ou estrelas. Tudo seguirá se encolhendo e o universo se aquecerá a uma imensa temperatura. Então, tudo será compactado num buraco negro. Finalmente o universo voltará a ser como começou. - infinitamente pequeno, infinitamente denso e um ponto mícroscópico infinitamente quente. Ninguém sabe ao certo o que pode acontecer depois disso.

Uma maneira fácil de se pensar nisso, é jogando uma bola. Você a lança no ar, e a sua aceleração é como o big-bang. Após o lançamento, ela diminui sua ascenção, porque a terra tem gravidade suficiente para retardar sua subida e puxá-la de volta. Isso é como a massa do universo ser suficiente para parar sua expansão. Quando a bola atinge sua altura máxima, ela para que é o mesmo que o universo vai fazer se atingir sua densidade crítica. Então, muito lentamente a bola começará a cair, aumentando sua velocidade cada vez mais durante a queda, até que atinja o chão novamente. Isso é o mesmo que ocorre no fim do universo com o "Big Crunch".

* Quando a bola caisse ela quicaria. O mesmo ocorre no caso do universo, que poderá oscilar em big bangs e big crunches eternamente.



No Big Freeze, veremos o seguinte.


Esse cenário do universo irá se resultar de qualquer cenário hiperbólico ou plano para o mesmo.

Tal como acontece na geometria esférica discutida na seção acima sobre o big crunch, essas geometrias não são termos abstratos que só são imaginados por astrofísicos com óculos de lentes grossas e que usam shampoos para cabelos brancos , mas são formas reais. A geometria plana é como uma folha de papel. Plana e sem curvaturas. Geometria hiperbólica é como se fosse uma sela.

Essas duas geometrias resultam num universo que efetivamente se expandirá para sempre. Se o universo for hiperbólico - a densidade será inferior a densidade crítica - e eventualmente, ele acabará por atingir uma taxa fixa de expansão, e continuará a se expandir a essa taxa para sempre.

Se o universo for plano - sua densidade é exatamente igual a densidade crítica - então ele assinticamente atinjirá uma taxa de expansão de 0.

Ambos representam o futuro de um universo sem fim. Depois de um tempo todas as galáxias do nosso grupo local terão desaparecido dos limites do universo observável. Após um tempo mais longo, todas as estrelas em todas as galáxias terão morrido, e não haverá mais nada para produzir novas estrelas. O universo será um lugar escuro e frio. Não restará nada, exceto uma vastidão escura e gélida.

Nós só podemos conhecer um pouquinho do que o universo contém, devido à velocidade finita da luz (300.000 KM; 186.000 milhas por segundo). Porque o universo possui uma certa idade, só podemos ver um determinado número de anos-luz para fora, para qualquer parte do universo para além disso, a luz não teve tempo suficiente para chegar até nós.

Uma pesquisa recente e atual.

Desde 1992, tem havido muitos projectos diferentes para determinar a geometria do universo. A única maneira bem sucedida para determinar esta medida tem sido o estudo da radiação cósmica de fundo *** (CMB). O primeiro, que era conhecido como COBE, sigla para Cosmic Background Explorer. Ele apresentou o primeiro todo do céu do CMB, mas sua resolução foi pobre demais para determinar com precisão a geometria (resolução de temperatura foi de cerca de 0,002 K; resolução angular de 7 ° - 14 vezes o tamanho da lua cheia). Ele mostrou que a densidade real do universo é muito próxima da densidade crítica.

A pesquisa mais recente e completa é a partir do Wilkinson Microwave Anisotropy Probe (WMAP, para abreviar), patrocinado principalmente pela NASA. Fez a imagem de maior resolução da CMB: A resolução angular do WMAP foi de 0,3 ° ea resolução de temperatura é de 20 μK. Os resultados do WMAP mostram que o universo é plano, o que significa que o universo se expandirá para sempre em um ritmo cada vez mais desacelerado. Outros resultados da missão WMAP são:

O universo é de 13,7 bilhões de anos, com uma incerteza de ± 1%.



As primeiras estrelas inflamado 200 milhões anos após o Big Bang.



A CMB é de 380.000 anos após o Big Bang.


O conteúdo do universo é de 4% de átomos, 23% de matéria escura e fria, e 73% energia escura.


A taxa de expansão (constante de Hubble) Valor: H0 = 71 km / seg / Mpc com uma incerteza de 5%.



Fonte: http://cinciaeinvestigacao.blogspot.com/
Por: Lisa Teixeira
http://muraldecristal.blogspot.com
Setembro / 2011

MAIS RÁPIDO QUE A LUZ


















Cientistas do CERN, laboratório de pesquisas nucleares da Europa, descobriram partículas subatômicas capazes de viajar em velocidades que superam à da luz, algo considerado impossível até então. A novidade pode abalar todos os pilares da Física moderna e tornar inválida a Teoria da Relatividade desenvolvida por Albert Einstein.


Durante o experimento, que teve duração de três anos, os cientistas enviaram cerca de 16 mil pacotes de neutrinos (partículas subatômicas com massa praticamente nula) até uma instalação em Gran Sasso, na Itália, localizada a 732 quilômetros dos laboratórios do CERN. A velocidade das transmissões foi medida utilizando o detector de partículas OPERA (Oscilation Project with Emulsion-tRacking Apparatus).

A partir dos dados coletados, os pesquisadores descobriram que algumas partículas estavam chegando ao destino com um tempo 60 nanosegundos mais rápido do que aquele alcançado pela luz, com margem de erro de somente 10 nanosegundos. A descoberta chocou os cientistas, devido ao seu grande potencial de mudar completamente os pilares da Física.

Caso o experimento esteja correto, deve ficar conhecido como a maior descoberta científica das últimas décadas. O potencial de tal mudança de paradigma é tamanho que diversos pesquisadores a encararam com ceticismo, e será preciso que outros locais consigam reproduzir o experimento para que comunidade científica aceite a novidade.

Em declaração reproduzida pela revista Veja, Antonio Ereditato, chefe da pesquisa, afirma que o objetivo do grupo não é desacreditar a Teoria da Relatividade. Segundo o físico, o CERN está simplesmente apresentando os resultados do experimento e solicitando ajuda da comunidade científica para reproduzi-los e interpretá-los corretamente.


Fonte: http://tempestadesilenciosa.blogspot.com
Por: Lisa Teixeira
http://muraldecristal.blogspot.com
Setembro / 2011

OS ATIVADORES DE CONSCIÊNCIA - CHAVES NUMÉRICAS



Os Ativadores de Consciência---Chaves Numéricas



São chaves vibratórias que ativam a consciência,pois a chave do novo tempo vem marcada pelo número 3333,o qual é um código matemático,símbolo de que tudo no plano cósmico está planificado.E deste mesmo código se desprende o significado da chave 33,que significa que se estabeleceu uma aliança universal galáctica que mantém a confederação de mundos com todas as galáxias deste grupo local e com Merla (planeta de categoria UR chamado Terra) para ajudá-la no seu trânsito dimensional evolutivo.O número 33 representa a maturidade do homem espiritual em um compromisso responsável e voluntário pela salvação da humanidade,através da entrega total no serviço desinteressado e consciente.


O número 33 é a chave numérica do selo da Estrela de seis pontas ,dos triângulos que se cruzam e que simboliza a busca por conseguir o equilíbrio entre o espiritual e o material,mediante uma atitude mental positiva e construtiva ;é o intentar sintetizar o espiritual no material harmonizando .Simboliza ,também,a ascensão mediante o despertar.


Que são os ativadores?


Os ativadores são chaves simbólicas e numéricas que foram dispostas para atuar no momento adequado da maturidade, recordando-lhes o compromisso assumido previamente nas esferas espirituais.


É como um despertador que lhes deve ajudar a abrir os olhos a tempo de que possam fazer o que devem fazer.Lhes avisa que o momento chegou, para que levantem do longo sono e assumam o papel que lhes corresponde na construção da ponte de luz até as estrelas.


Quem controla os ativadores?


Vocês mesmos acionam os mecanismos que os disparam e os fazem repetir-se até se conscientizarem do seu significado.
Cada um há programado antes de nascer seus próprios ativadores .Estes estão relacionados com a missão de cada um.E bem sabem que há missão para todos: a primeira é realizar-se como pessoa; a segunda é descobrir a partir do autoconhecimento ,a parte de cada um na grande missão.A grande missão é aquela que envolve a muitos e que os compromete com o planeta e a evolução geral.


Esta possui seus próprios ativadores ,os quais começam a atuar uma vez que cada um avança em sua busca e se dispõe ao serviço.


Por que a maioria das pessoas não se dão conta da existência dos ativadores?


Muitas pessoas ainda não estão na idade evolutiva de contar com seu próprio ativador ,vão requerer várias encarnações para isto. È como em vossa vida ,as crianças pequenas não costumam usar relógios despertadores pela manhã.Também nem todos reagem frente ao chamado dos despertadores.Toca o relógio pela manhã e há quem o desliga e segue dormindo.Se dá o caso de quem se acorda e volta a cair dormindo aos pés da cama.Tem os responsáveis que ao tocar o despertador se levantam imediatamente ,enquanto que há outros que despertam antes que chegue a tocar,porque o despertador é só uma segurança ,para não se deixar de responder responsavelmente.


Cada número chave tem um valor secreto a que vocês poderão aceder se combinam a intuição,a imaginação e a inteligência .Deixem que através de suas meditações se lhes revele o profundo significado destas chaves ativadoras.


Chave 88
Simboliza a vibração superior nos aspectos femininos da criação.È uma força intuitiva que atua como indicador de perigo frente aproximação das forças negativas ,e de que a pessoa deve fazer muito caso.


Chave 44
Simboliza que a pessoa se encontra na localização correta;nas coordenadas exatas ou no lugar indicado ,para fazer o que tem ou se espera que faça.Esta chave faz referencia ,também,a necessidade de aplicar tudo o que foi aprendido durante o processo de preparação.


Chave 22
Representa o haver chegado a receber muito e estar descuidando sua aplicação .Quando esta chave ativadora se repete ,é uma chamada de atenção por quanto se está deixando de fazer o que se deveria.Por isto é um alerta frente a omissão.O descuidar o processo pessoal pode submergir a pessoa num círculo vicioso de insatisfação e sentimento de culpa que afastam mais de poder equilibrar-se.


Chave 2
Representa transcender a luta de opostos ,para se conseguir a unidade ,transmutando todo o passado,para conseguir o equilíbrio espiritual,e isto se consegue se chegamos a dar-lhe um ritmo adequado a nosso trabalho interno.E se repetir-se esta chave é um bom sinal de que estamos conseguindo.



Chave 20
Simboliza o renascimento ,uma nova oportunidade,para conseguir nossas metas,e ao mesmo tempo uma avaliação de tudo o que foi alcançado.Esta chave nos avisa que estamos em um momento em que se revitalizam nossas forças internas,como para poder terminar nossas empresa de auto realização.


Chave 19
Está vinculada a inspiração.Quando se repete esta chave ativadora se nos está recordando que a inspiração chega quando a capacidade existe de realizar tudo quanto se nos está revelando,e que devemos fazê-lo,porque o tempo chegou.È uma chave solar que se refere também a irradiação até os demais.


Chave 18
Nos trata de fazer despertar para que não nos deixemos arrastar pelas paixões e os sentimentos.

Chave 17
Revela a transição de uma etapa a outra,de um nível a outro.Este número simboliza a morte mística de uma etapa mais densa ,menos evoluída e a correspondente ascensão até outra mais elevada.Simboliza a passagem da adolescência espiritual até a juventude responsável .MAS ATENÇÃO! A passagem pode ser dura.

Chave 16
É um alerta para distanciar-se do caminho da mentira e falsidade de tudo quanto se forje através dela.


Chave 15
Nos adverte do perigo de apaixonar-se e deixar-se arrastar pela injustiça e a mentira .O mundo e as forças que o dominam tratam de envolvê-los ,mas vocês devem manter-se vigilantes.Atendam o chamado de perigo deste ativador quando apareça.

Chave 14
Nos fala da continuidade e o renascimento .Nos recorda que em cada um se encontra todas as experiências das vidas anteriores e que essa sabedoria deve ser despertada ,para não desaproveitar nada.

Chave 13
Nos ensina que a vida conduz a morte e a morte a vida.Que a morte realmente não existe e que cada dia que passa estamos morrendo na matéria,para que viva eternamente o espírito,mais elevado de depurado.


Chave 12
Indica que o discípulo está capacitado para enfrentar provas ,por quanto desenvolveu sua fé que é a base ativadora de toda sua potencialidade mágica.O propósito deste ativador é recordar-nos que não devemos esquecer,por nenhum motivo o fim último da nossa busca e da importância do serviço ,para achar o que buscamos.


Chave 11
Te recorda que deves procurar a unidade no UM,em DEUS dentro de ti.Deves abrir-te a força interior que te fará parte importante do sacrifício sagrado do amor.Esta chave indica que deves enfrentar as provas com valor,porque não estás só.


Chave 10
Simboliza os ciclos que começam e os que terminam.Quando essa chave ativadora começa a aparecer reiteradamente ,se lhes está querendo dizer que algo está terminando para vocês ,mas algo novo e diferente ,oposto ao anterior,se está iniciando.


Chave 9
É a chave que nos recorda a importância do desapego ,porque todos estamos de passagem ,nada é para sempre e por isso não devemos apegar-nos a nada.


Chave 8
É o ativador que lhes diz que devem manter a paz e equilíbrio apesar das provas ,que nunca são maiores que a capacidade que se tem de superá-las.


Chave 7
Nos recorda que a perfeição é alcançável ,mas que para isso há que nos esforçar,lutando por vencer-se a si mesmo.O sete também é o número da ordem universal septenal.


Chave 6
Recorda que devem ter cuidado com o pensamento ,porque através dele alguém pode ser fortemente atacado,tratando de desequilibrá-lo.È um aviso como para não reforçar-se os impulsos impuros e controlar o desejo.Para poder fazer isto se recomenda a respiração,a concentração e a meditação.


Chave 5
Quando é esta chave que se repete é porque está chegando,mediante uma instrução superior ,a alcançar a chave dos mundos superiores.Há que estar atentos ,porque com este ativador costumam vir acompanhando palavras e até o nome cósmico ou chave vibracional pessoal,que como chave lhes facilitará a entrada nos mundos invisíveis.


Chave 4
È o número dos 4 cantos da terra,dos 4 elementos ,das 4 estações ,as 4 etapas na vida do ser humano e da cruz,símbolo da ascensão espiritual,transcendendo a morte ou o horizontal.Esta chave numérica nos recorda que Deus está por cima de sua criação e que devemos preparar-nos para entender e aplicar as leis universais.


Chave 3
Nos recorda que o espírito através do amor deve primar em nossas vidas.


Chave 2
Nos recorda que vivemos em um universo dual,onde há forças de oposição.E que dessa luta de opostos devemos extrair a síntese ,que é o equilíbrio.


Chave 1
Da qual poucas pessoas se percatam ,quando se lhes repete,aporta uma mensagem que se relaciona com a Presença de Deus ,do UM,em nossas vidas.È como dizer-lhes a alguém que busque a paz dentro de si,para que tudo em sua vida dê um giro de cento e oitenta graus ,mudando ,assim sua sorte,que é o mesmo que dizer-lhes que enquanto sua atitude frente a vida não mude ,seu panorama pessoal seguirá sendo escuro.


Chaves 74 - 33-44-88
As quais se relacionam com um importantíssimo trabalho ,como o de estabelecer a ponte de união entre o universo material e o espiritual,seguindo a pauta e o exemplo dado por CRISTO.Por isso deverão fortalecer a vontade e elevar a vibração pessoal e coletiva ,até a realização da 7a dimensão de consciência ,obviamente ,antes deverão começar por alcançar as etapas prévias ,como são a 4a ,5a e a 6a dimensão da consciência ,o qual supõe um esforço superior de preparação;que é pessoal e intransferível,e que no caminho lhes ajudará a criar as condições como para descobrir pouco a pouco os detalhes de sua missão pessoal e coletiva.


Amor e Paz ...Vossos Guias de Missão RAHMA.


*Fonte: site www.anjodeluz.com.br
Por: Lisa Teixeira
http://muraldecristal.blogspot.com
Setembro / 2011

CRIADORES DO SEU JOGO HOLOGRÁFICO

















(Canalizada por Peggy Black)

A verdade é que as outras dimensões estão tão perto quanto a sua respiração e permissão. Esse conhecimento assusta a maioria dos humanos.
Não se adequa aos programas aprendidos.
É estranho demais.
A ideia de que as estrelas se comunicam com todas as células do seu corpo físico, em todos os tempos, pode ser um esforço para alguns. O conceito de que alguém pode ouvir essa comunicação das estrelas e agir de acordo com a conexão é um verdadeiro esforço mental.
O universo é uma matriz complexa. É uma tecelagem de fios energéticos de todas as possibilidades.
São ondas e são partículas a depender do foco e da consciência do observador. Lembrem-se, vocês são os criadores do seu próprio jogo holográfico.
A realidade, conforme a maioria dos humanos crê e sente, limita-se ao que eles podem ver, sentir e tocar. Todavia, há um universo muito maior que está disponível em realidades paralelas que existem, e portais de energia podem ser ativados, fechados ou blindados. Atravessar as dimensões é simplesmente uma alteração da consciência, frequência ou vibração de alguém.
Convidamos-lhes a continuar ouvindo o espírito e as estrelas. Honramos aqueles que estão dispostos a expandir os seus sentidos de quem eles são, identificar e permitir que os seus aspectos multidimensionais sejam reconhecidos.

Tradução de Ivete Brito – site original: www.MorningMessage.com
Fonte: adavai@me.com – www.adavai.wordpress.com

Por: Lisa Teixeira
http://muraldecristal.blogspot.com
Setembro / 2011

TUDO É VIBRAÇÃO
















Por: Nelson Matheus Silva

Normalmente, quando passamos por situações e conhecemos pessoas, mas depois nos afastamos dela, deixamos que isso ocorra de forma inconsciente, de forma involuntária. Não paramos para pensar por que isso ocorre, nem por que às vezes sentimos falta de alguém ou de algo, ou, ao contrário, sentimos como se nada daquilo tivesse ocorrido.
Segundo consta em alguns escritos antigos, os Alquimistas, os Químicos da Alma, estudavam Princípios Universais e imutáveis, onde um dos quais era o Princípio da Vibração. “Nada está parado, tudo se move, tudo vibra”, o Caibalion.
A Vibração é talvez um dos maiores mistérios da humanidade. Os cientista atuais, através da Física Quântica, chegaram a conclusão de que tudo no Universo Vibra, e que é devido a essa Vibração, se ela for mais intensa ou mais lenta, que fará com que algo seja mais sólido ou não, mais denso ou mais etéreo. Ou seja, dependendo da Vibração de algo a nossa percepção captará uma devida informação ou a desprezará.
Essa informação também acontece com pessoas e situações. Nós só atraímos aquilo que vibra parecido conosco. Então toda aquela história de que você, por exemplo, encontrou algum amigo que a muito não via, depois de passar horas pensando nele, em como ele estava, se havia conseguido tudo que dizia conseguir, se está casado, se teve filhos, e outros pensamentos, e depois você pára e diz, “que coincidência ter encontrado fulano, porque eu estava justamente pensando nele”, tudo isso não passa no um grande engano que o a “ciência ocidental” desenvolveu ao longo dos séculos como a mais pura e única verdade.
A coincidência não existe. Ela é algo que não tem lógica e o Universo é Lógico e Matemático, como já afirmaram os pitagóricos, outrora.
Em um determinado dia, fui convidado a ir a uma festa de um conhecido membro da sociedade pernambucana. A primeira coisa que observei ao chegar lá foi uma mulher que me parecia muito familiar. Foi muito estranha a sensação, pois era muito nítida a sensação. Passou-se horas e ela voltou ao meu pensamento, e algo me forçava a ir falar com e perguntar como ela estava. Mas eu, raciocinando, tentei bloquear essa ação, mas não consegui me segurar e fui falar com ele que me retribui simpaticamente com um sorriso.
Passou, novamente, mais algum tempo, e fiquei inquieto querendo falar com ela. Nesse instante a sra. se levantou e foi falar com uns amigos, e uma voz me mandava avisar para ela não sair da festa antes de uma determinada hora. Mas como eu iria fazer aquilo, como eu iria impedir que uma pessoa, que eu não “conheço”, saísse de uma festa cheia de pessoas que aparentemente não se conhecem? Isso não sabia de minha mente.
Mas, movido por uma força mais forte que eu puxei-a pelo braço e olhei bem nos olhos e perguntei se ela estava bem. Nesse instante ela olhou para mim, me abraçou e começou a chorar descontroladamente. Nesse instante eu percebi que eu tinha uma tarefa a ser cumprida, aquilo não poderia jamais ser coincidência.
Eu falava coisas a ela que não sabia de onde vinha e eu sabia informações da vida dela que fluíam com naturalidade como se eu tivesse convivido com ela todos os dias de minha vida. Ela parecia não estranhar nada daquilo e continuava a chorar. A última coisa que eu disse para ela foi, “quando sua amiga chegar, não vá, espere”. Estranhamente, ela respondeu, “está certo, vou esperar”. E então, nos despedimos com um sorriso e ela se misturou entre as pessoas e não mais a vi. Eu não sentia mais aquela angústia que ficou me desconcentrando durante quase todo o tempo em que permaneci na festa. Depois de algum tempo, raciocinando, cheguei a procurá-la, e foi incrível quando percebi que não a conseguia “perceber” e a mesma voz, que antes era imperativa, mas agora calma e tranqüila me disse: “Tudo no universo está em movimento, e consequentemente tudo é vibração. Vocês já não vibram mais na mesma sintonia, devido a isso ela é imperceptível, assim como ela não perceberá mais você. Às vezes atraímos pessoas e situações que nos são favoráveis, podendo ter êxito ou não, podendo permanecer juntos ou não, tudo depende única e exclusivamente de um propósito maior, algo a ser cumprido. Lembre-se, sempre, que a vida pulsa, movimenta-se, vibra e ,como dizia um antigo escritor hermético, ‘aquele que compreende o Princípio da Vibração alcançou o cetro do Poder’. Vá e seja feliz”.

Nelson Matheus Silva,
É Publicitário, Mestre Reiki e Terapeuta Holístico.


Fonte: http://luzazul.blog.br
Por: Lisa Teixeira
http://muraldecristal.blogspot.com
Setembro / 2011

Errar é Humano; Persistir nos Erros, Não!

















Tenho observado muitas pessoas andando de cabeça baixa e ombros caídos, com semblantes cansados e preocupados, em busca de uma luz no final do túnel... Percebo que boa parte delas carrega nos ombros o fardo dos erros cometidos e se culpam, lamentam, se condenam e se torturam...

Sabemos que errar faz parte e, particularmente, penso que na maioria das vezes os erros são tentativas de acertos, mas há diferentes formas de se lidar com eles.

Há uma grande diferença entre reconhecer um erro e conformar-se com ele! Quando reconhecemos que erramos, nos abrimos ao aprendizado e, acima de tudo, exercitamos nossa humildade. Nesse caso os erros se tornam oportunidades de enxergarmos por novos ângulos e passam a ser tentativas de acertos. Buscamos outro modo de agir! Quando apenas nos conformamos com os erros, nos entregamos em derrota, acreditando literalmente que “errar é humano” e que faz parte de nossa natureza imperfeita. De certa forma é isso mesmo, entretanto, não podemos nos limitar a um único caminho e ter uma visão tão simplista e cômoda. Não há evolução alguma quando aceitamos os erros e os absorvemos como fracassos. Se não houver interesse em buscar outras alternativas e respostas, andaremos em círculos, cometendo os mesmos erros (sempre); empacados na teimosia, ignorância e covardia. Sim, covardia! Porque a vida é um desafio constante e pede que a enfrentemos de cabeça erguida, sem fugas ou desculpas...

No final das contas não há problema algum em errar! Erraremos sempre porque é assim que as descobertas surgem; inclusive aquelas sobre nós mesmos. O erro só passa a ser um problema quando nos rendemos a ele e não lutamos para fazer diferente! Por isso afirmo que o primeiro passo (importante) é saber reconhecer o erro e, diferentemente de apenas aceitá-lo, buscar alternativas para mudá-lo. Não o teremos mais nos ombros como um fardo pesado, que dificulta o caminhar. É só olhá-lo como uma das muitas oportunidades de aprendizado e crescimento e notar as diferenças da vida sob novos ângulos e perspectivas.

Imprescindível, também, nesse processo é saber perdoar-se! Não podemos carregar conosco uma culpa eterna e impedirmos a expansão dos nossos conhecimentos.

Não se esconda atrás do clichê: “errar é humano”! Não use isso como justificativa para o seu desinteresse em superar-se e vencer os seus desafios! Existem outras ações, também humanas, e que são pouco exercitadas. Conheça-as! Buscar a melhor desculpa nos faz andar em círculos, persistindo nos mesmos erros, mas não nos leva ao próximo estágio!

Alivie o seu semblante, endireite os ombros, erga a cabeça! Olhe adiante e veja o caminho que tem pela frente. Tem pedras nele? Muitas! Você irá tropeçar, cair e talvez até se machucar, mas o importante é não se acovardar e privar-se dessa vida cheia de desafios e surpresas. Há sempre recompensas impagáveis que só conheceremos se prosseguirmos com determinação. Na trajetória, cometeremos inúmeros erros, porém eles podem apenas ser respostas das escolhas feitas. Isso também faz parte da vida! Reconheça, aprenda e mude! Adiante tudo pode mudar, simplesmente porque você se permitiu uma nova rota... No caminho você encontrará algumas pessoas cansadas e sentadas... Estas estão conformadas com os erros e decidiram não ir adiante! Ficarão ali, abraçadas com os erros e justificando a todos que “errar é humano”! Enquanto isso, você segue adiante, provando que errar é, sim, humano; mas, persistir nos erros, não!

Para complementar esse texto, gostaria de recomendar a excelente publicação da minha querida e admirável amiga e escritora Mary Miranda, Aprendendo a me Perdoar. Há muitas reflexões nesse texto e é, certamente, um convite a um dos mais difíceis exercícios humanos: o auto-perdão! Boa leitura!

Jackie Freitas


Leia Mais http://fenix-mulheres.blogspot.com/2011/09/errar-e-humano-persistir-nos-erros-nao.html#ixzz1ZM2KZwGf
Under Creative Commons License: Attribution

Gratidão a Fonte: http://fenix-mulheres.blogspot.com
Por: Lisa Teixeira
http://muraldecristal.blogspot.com
Setembro / 2011

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Os olhos de quem vê...

Os olhos de quem vê

imagem retirada da internet
Um dia, um pai de família rica, grande empresário, levou seu filho para viajar até um lugarejo com o firme propósito de mostrar o quanto as pessoas podem ser pobres.O objetivo era convencer o filho da necessidade de valorizar os bens materiais que possuía, o status, o prestígio social; o pai queria desde cedo passar esses valores para seu herdeiro.
Eles ficaram um dia e uma noite numa pequena casa de taipa, de um morador da fazenda de seu primo…
Quando retornavam da viagem, o pai perguntou ao filho:
- E aí, filhão, como foi a viagem para você?
- Muito boa, papai.
- Você viu a diferença entre viver com riqueza e viver na pobreza?
- Sim pai! Retrucou o filho, pensativamente.
- E o que você aprendeu, com tudo o que viu naquele lugar tão paupérrimo?
O menino respondeu:
- É pai, eu vi que nós temos só um cachorro em casa, e eles têm quatro.
Nós temos uma piscina que alcança o meio do jardim, eles têm um riacho que não tem fim.
Nós temos uma varanda coberta e iluminada com lâmpadas fluorescentes e eles têm as estrelas e a lua no céu.
Nosso quintal vai até o portão de entrada e eles têm uma floresta inteirinha.
Nós temos alguns canários em uma gaiola eles têm todas as aves que a natureza pode oferecer-lhes, soltas!
O filho suspirou e continuou:
- E além do mais papai, observei que eles oram antes de qualquer refeição, enquanto que nós em casa, sentamos à mesa falando de negócios, dólar, eventos sociais, daí comemos, empurramos o prato e pronto!
No quarto onde fui dormir com o Tonho, passei vergonha, pois não sabia sequer orar, enquanto que ele se ajoelhou e agradeceu a Deus por tudo, inclusive a nossa visita na casa deles. Lá em casa, vamos para o quarto, deitamos, assistimos televisão e dormimos.
Outra coisa, papai, dormi na rede do Tonho, enquanto que ele dormiu no chão, pois não havia uma rede para cada um de nós.
Na nossa casa colocamos a Maristela, nossa empregada, para dormir naquele quarto onde guardamos entulhos, sem nenhum conforto, apesar de termos camas macias e cheirosas sobrando.
Conforme o garoto falava, seu pai ficava estupefado, sem graça e envergonhado.
O filho na sua sábia ingenuidade e no seu brilhante desabafo, levantou-se, abraçou o pai e ainda acrescentou:
- Obrigado papai, por me haver mostrado o quanto nós somos pobres!

MORAL DA HISTÓRIA: Não é o que você tem, onde está ou o que faz que irá determinar a sua felicidade; mas o que você pensa sobre isto! Tudo o que você tem, depende da maneira como você olha, da maneira como você valoriza. Se você tem amor e sobrevive nesta vida com dignidade, tem atitudes positivas e partilha com benevolência suas coisas, então… Você tem tudo!

(Texto recebido por e-mail)


Fonte: http://aprenderparaevoluirsempre.blogspot.com
Por: Liss Teixeira
http://muraldecristal.blogspot.com
Setembro / 2011

Barack Obama é chamado de “anticristo”














Enquanto Barack Obama iniciava seu discurso na noite da segunda-feira, 26, em Los Angeles, um fanático religioso começou a gritar e a acusar o presidente dos Estados Unidos de ser o anti-Cristo.
“O Deus Cristão é o único Deus vigente, o criador do paraíso e do universo. Amo Jesus. Jesus é Deus. Jesus é o filho de Deus. Barack Obama é o anticristo”, gritou o homem que foi detido pela equipe de segurança do presidente.
O presidente americano não reagiu ao protesto e deixou o homem falar. Já seus seguidores começaram a gritar “Mais quatro anos, mais quatro anos”, abafando o protesto.
Obama estava participando de uma ação para recolher fundos para a campanha presidencial de 2012 e deve passar por toda a Costa Oeste do país para tentar amenizar um dos momentos mais difíceis de seu mandato, que é a taxa de desemprego de 9% que tem feito com que a popularidade do presidente alcance os índices mais baixos dos últimos anos.


Fonte: http://noticias.gospelprime.com.br
http://issoeofim.blogspot.com
Por: Lisa Teixeira
http://muraldecristal.blogspot.com
Setembro / 2011

Categoria de Mundos Habitados


Do ensinamento dado pelos Espíritos, resulta que os diversos mundos possuem condições muito diferentes uns dos outros, quanto ao grau de adiantamento ou de inferioridade dos seus habitantes. Dentre eles, há os que são ainda inferiores à Terra, física e moralmente. Outros estão no mesmo grau, e outros lhe são mais ou menos superiores, em todos os sentidos.

Nos mundos inferiores a existência é toda material, as paixões reinam soberanas, a vida moral quase não existe. À medida que esta se desenvolve, a influência da matéria diminui, de maneira que, nos mundos mais avançados, a vida é por assim dizer toda espiritual.

Nos mundos intermediários, o bem e o mal se misturam, e um predomina sobre o outro, segundo o grau de adiantamento em que se encontrarem.

Embora não possamos fazer uma classificação absoluta dos diversos mundos, podemos, pelo menos, considerando o seu estado e o seu destino, com base nos seus aspectos mais destacados, dividi-los assim, de um modo geral:

  • Mundos primitivos, onde se verificam as primeiras encarnações da alma humana;
  • Mundos de expiação e de provas, em que o mal predomina;
  • Mundos regeneradores, onde as almas que ainda têm o que expiar adquirem novas forças, repousando das fadigas da luta;
  • Mundos felizes, onde o bem supera o mal;
  • Mundos celestes ou divinos, morada dos Espíritos purificados, onde o bem reina sem mistura.

A Terra pertence à categoria dos mundos de expiações e de provas, e é por isso que nela está exposto a tantas misérias.

Os Espíritos encarnados num mundo não estão ligados a ele indefinidamente, e não passam nesse mundo por todas as fases do progresso que devem realizar, para chegar à perfeição. Quando atingem o grau de adiantamento necessário, passam para outro mundo mais adiantado, e assim sucessivamente, até chegarem ao estado de Espíritos puros. Os mundos são as estações em que eles encontram os elementos de progresso proporcionais ao seu adiantamento. É para eles uma recompensa passarem a um mundo de ordem mais elevada, como é um castigo prolongarem sua permanência num mundo infeliz, ou serem relegados a um mundo ainda mais infeliz, por se haverem obstinado no mal.

Allan Kardec – “O Evangelho Segundo o Espiritismo” (Capítulo III – Há Muitas Moradas...)

Fonte: http://websitenovaera.blogspot.com
Por: Lisa Teixeira
http://muraldecristal.blogspot.com
Setembro / 2011