Seja Bem Vindo (a)

Meu propósito para com este blog, está em coletar e difundir importantes mensagens voltadas para o autoconhecimento, percepções metafísicas, espirituais e poéticas, respeitando e identificando sempre os autores e fontes das mesmas.

Seguidores do Mural

domingo, 17 de agosto de 2014

O universo conspira a nosso favor, basta observar os sinais


"De uma coisa podemos ter certeza: de nada adianta querer apressar as coisas. Tudo vem ao seu tempo, dentro do prazo que lhe foi previsto. Mas a natureza humana não é muito paciente. Temos pressa em tudo! Aí acontecem os atropelos do destino, aquela situação que você mesmo provoca, por pura ansiedade de não aguardar o tempo certo. Mas alguém poderia dizer: Mas qual é esse tempo certo?

Bom, basta observar os sinais. Geralmente, quando alguma coisa está para acontecer ou chegar até sua vida, pequenas manifestações do cotidiano enviarão sinais que podem ser a palavra de um amigo, um texto lido, uma observação qualquer. Mas, com certeza, o sincronismo se encarregará de colocar você no lugar certo, na hora certa, no momento certo, diante da situação ou da pessoa certa! Basta você acreditar que nada acontece por acaso! E talvez seja por isso que você esteja agora lendo estas linhas...

Observe melhor o que está à sua volta. Com certeza alguns desses sinais já estão por perto e você nem os notou ainda. Lembre-se que o universo sempre conspira a seu favor quando você possui um objetivo claro e uma disponibilidade de crescimento." Paulo Coelho Os seres humanos estão sempre insatisfeitos. Raramente buscamos ser felizes com o que alcançamos. Ao mesmo tempo que conseguimos algo percebemos que ainda falta alguma coisa, por isso é impossível ter satisfação pois queremos mais.

Quanto mais temos, mais insatisfeitos nos sentimos e isso significa: “ausência de um sentido de moderação, de compreender o caminho do meio, mas principalmente de não saber observar os sinais”. Estamos sempre buscando nos libertar do sofrimento e da dor que essa insatisfação acarreta e não percebemos que a nossa mente, com seus hábitos, não conhece limites e, assim, continuamos a sofrer.

Passamos a ter nossa vida preenchida com suspiros profundos, pensando em tudo que aspiramos ser ou ter e, quando não acontece nada de novo, deixamos de viver aos poucos, tentando descobrir as causas do sofrimento e não aprendemos a agradecer as conquistas que já fizemos. A verdade está além da forma e só podemos nos livrar dos sofrimentos quando descobrimos a essência do ser e do estar em Paz. Como disse o Buda:

“Buscar entender a verdade do sofrimento em lugar de buscar a eliminação do sofrimento. Compreendendo a verdade do sofrimento pode-se chegar à causa do sofrimento. O sofrimento não acontece apenas, mas tem origem. A natureza é dependente das causas; não há resultado sem causas.” Tudo muda quando encaramos cada dia como uma possibilidade de vitória, de conquista, de construção, quando encaramos o que já conquistamos como vitória, quando mudamos nossos valores, aprendendo a ouvir os sinais que o Universo dá.

De acordo com a capacidade de percepção de cada pessoa, a compreensão desses sinais será especialmente importante: a estabilidade, clareza da mente e a percepção da importância de desenvolver um coração suave e bondoso, reconhecendo a própria capacidade de doar-se aos outros. Precisamos compreender que a fonte e origem do sofrimento é interna, tanto quanto o potencial para a libertação.

O ser humano coloca o sofrimento como algo externo mas, sem controle da mente e das ações, nada podemos fazer e nada merecemos, pois a essência do ensinamento é: não devemos cometer nenhuma ação nociva; devemos evitar o egoísmo e o orgulho e evitar ferir os outros por palavras, ações ou pensamentos mas, principalmente, devemos praticar o perdão.

Para nos livrarmos do sofrimento temos que aprender a olhar internamente e, principalmente, observar os sinais que a vida dá. Fugir deles não adianta, sem que se localize a causa desse sofrimento no nossso interior e sem dela nos libertarmos, continuaremos a viver sua experiência e também a repetir seus padrões. E sem mudá-los não nos afastamos da sua causa. Estamos acostumados a tirar o pó da máscara, ajeitar as coisas externamente, passando a impressão de estarmos livres daquilo que nos faz sofrer. As circunstâncias externas e nossa reação são projeções mentais nossas.

Os sinais nos trazem para o básico, para o simples, para o que é real, que é viver cada momento com atenção e presença. Simplesmente ser o que somos e podemos – e não o que representamos. Acreditar que o sofrimento acaba dentro do prazo que lhe foi previsto, do tempo que levamos para amadurecer e escutar os tais sinais. Os atropelos do destino são originados por situações provocadas por nós mesmos, por pura ansiedade, por não aguardar o tempo certo, ou respeitar o tempo do outro. Mas qual é esse tempo certo?

Bom, basta observar os sinais! Aceitar e praticar isto é um eterno exercício de equilíbrio. Ele nos mostra onde estamos, onde colocamos nossa energia, nosso foco pois estamos com tudo interiorizado, nada se encontra fora, no outro. Equilibrar tudo isso é ter uma atitude de mais paz e harmonia o que contribui, e muito, para o relacionar-se. Crescemos nós e também o outro. Às vezes nos falta esperança, perdemos nossa fé; então, descobrimos que precisamos acreditar, tanto quanto precisamos respirar.

Pode ser difícil fazer algumas escolhas, mas será mais fácil se observarmos os sinais; existe uma diferença muito grande entre conhecer o caminho e percorrê-lo. Não procure querer conhecer seu futuro antes da hora, nem exagere em seu sofrimento. Esperar é dar uma chance à vida para que ela coloque a situação ou até a pessoa certa em seu caminho.

Mensagem de MAHA CHOHAN para equilibrar as emoções e aprender a observar os sinais

Amados amigos, Ao nascer, cada emanação de vida recebe um ser inteligente que é incorporado ao seu corpo físico. Este ser elemental, o administrador, assume a tarefa de manter em ordem o corpo até o crescimento, a maturidade e toda a vida, até que a emanação de vida abandone seus corpos. Este ser elemental do corpo mantém a circulação e afasta constantemente os sinais de dissolução no corpo devido aos excessos ou explosões de sentimentos, que provocam a desordem completa da estrutura celular do corpo.

Já que o amor é o poder coesivo, é ele que mantém a união dos elétrons, átomos, células e tudo o que existe; assim, seu oposto, a discórdia e a raiva, são o poder desintegrador e separador. Este ser trabalha dia e noite sem reconhecimento ou gratidão. Quando um ser humano lhe dá reconhecimento, amor e gratidão, esta colaboração dá ao ser elemental do corpo nova força, bem-estar, paz e equilíbrio.

Muita ajuda é dada a este ser através da purificação de sua natureza hostil (inimizade e ódio) e na Presença dos Anjos e Construtores de Formas, lhe são insufladas força e coragem, pois de outra forma já teria sucumbido em sua penosa tarefa na viagem terrena. Recomendo-vos fazer fluir através dos seres elementais dos corpos de toda humanidade benção, paz e saúde.

Isso modificará muitos estados crônicos de corpos sofredores e as almas que aprenderem a observar estes sinais terão alívio. Agradeço e abençôo-vos por vossa ajuda nesse sentido.


Por: Vera Godoy
Fonte: http://aluisionestelar.ning.com




___________

Lisa Teixeira
Agosto / 2014





domingo, 3 de agosto de 2014

Maçonaria: Simbolismo e Mistérios


O Craft, cujo trabalho, somos ensinados a honrar com o nome de uma “ciência”, uma “arte real”, com certeza é um dos maiores em vista do que simplesmente inculcar a prática de virtudes sociais, comuns a todo o mundo e de nenhuma maneira o monopólio dos maçons. Certamente, então, cabe-nos a familiarizar-nos com o que essa extremidade maior consiste, para perguntar por que o cumprimento desse propósito é digno de ser chamado uma ciência, e para determinar quais são esses “mistérios” para que a nossa “doutrina” ensina que o individuo pode vir a alcançar se nós nos aplicarmos assiduamente o suficiente para entender o que a Maçonaria é capaz de nos ensinar.

Percebendo, então, que a Maçonaria não pode ser simplesmente considerada, peçamos o que é. Mas antes de responder a esta questão, deixe-me colocá-lo na posse de certos fatos que lhe permitirá melhor apreciar a resposta quando eu formulá-la. Em todos os períodos da história do mundo, e em todas as partes do globo, ordens secretas e sociedades existiram fora dos limites mais profundo das igrejas oficiais com a finalidade de ensinar o que são chamados de “Mistérios“: para transmitir às mentes idôneas e preparadas, certas verdades da vida humana, certas instruções sobre as coisas divinas, sobre as coisas que pertencem a nossa paz, sobre a natureza humana e do destino humano, o que não seria desejável publicar a multidão que se profana, mas os ensinamentos e aplicar o conhecimento esotérico, que foram comunicados aos perversos e, talvez, para fins desviados e desastrosos.

Esses mistérios eram anteriormente ensinados, nos é dito, “no mais alto colinas e os vales mais baixos nos“, que é apenas uma figura de linguagem para dizer, primeiro, que eles foram ensinados em circunstâncias de maior isolamento e sigilo, e em segundo lugar , que tem sido ensinado em ambas as formas avançada e simples de acordo com a compreensão de seus discípulos. É, claro, do conhecimento comuns que grandes sistemas secretos dos Mistérios (referidas no nossas palestras como “ordens nobres da arquitetura”, ou seja, da alma de construção) já existia no Oriente, na Caldéia, Assíria, Egito, Grécia, Itália, entre os hebreus, entre maometanos e entre os cristãos; mesmo entre as raças não civilizadas Africano estão a ser encontradas.

Todos os grandes mestres da humanidade, Sócrates, Platão, Pitágoras, Moisés, Aristóteles, Virgílio, o autor dos poemas homéricos, e os grandes trágicos gregos, junto com São João, São Paulo e inúmeros outros grandes nomes foram iniciados do Mistérios Sagrados. A forma de o ensino comunicado tem variado consideravelmente de idade em idade, tem sido expresso sob véus diferentes, mas como a verdade última Mistérios visa ensinar é sempre uma mesma coisa, sempre foi ensinado, e só pode ser transmitida pelo ensino, sendo uma mesma “doutrina”.

O que essa doutrina foi, e ainda é, vamos considerar atualmente medida em que somos capazes de falar sobre isso, e, tanto quanto a Maçonaria dá expressão a ela. Para o momento deixe-me apenas dizer que por trás de todos os sistemas oficiais religiosos do mundo, e por trás todos os grandes movimentos moral e da evolução da história da humanidade, têm resistido o que São Paulo chamou os guardas ou “stewards dos Mistérios.” De que o cristianismo, fonte própria veio ao mundo. A partir deles originou a grande escola de Cabala, esse sistema maravilhoso de tradição, oral secreta dos hebreus, um forte elemento de que foi introduzida em nosso sistema maçônico.

A partir deles, também, também emitiu muitas fraternidades e ordens, como, por exemplo, como as grandes ordens de Cavalaria e dos Rosacruzes, ea escola de Alchemy Lastly espiritual, a partir deles também também lançou, no século XVII, especulativa moderna Maçonaria. Para traçar a gênese do movimento, que entrou em atividade cerca de 250 anos atrás (os nossos rituais e cerimônias podem ter sido compilados em torno do ano 1700), está além do propósito de minhas observações atuais. Pode-se afirmar que era apenas o movimento em si incorporando um ritual e um simbolismo elementar que, por séculos antes, tinha sido ao longo do tempo concentrado em conexão com o Guilds da construção medieval, mas deu-lhes um significado muito mais amplo e um escopo muito mais abrangente.

Tem sido sempre o costume de Comércio Guilds, e até mesmo para as modernas sociedades Friendly, espiritualizar seus negócios, e para tornar as ferramentas de seu ponto comercial algumas moral simples. Nenhum comércio, talvez, presta-se mais facilmente a esse tratamento que o comércio do construtor, mas sempre que uma grande indústria floresceu, lá você vai encontrar vestígios de que a indústria se tornando segredos tomados por um tipo de espiritualização, e da alegoria de serem empregados na simples instrução moral daqueles que operatório eram membros da indústria.

Conheço, por exemplo, com um sistema egípcio cerimonial, cerca de 5.000 anos, que ensinava exatamente as mesmas coisas que a Maçonaria faz, mas nos termos de construção naval em vez de em termos de arquitetura. Mas os termos de arquitetura foram empregadas por aqueles que originou a Maçonaria moderna porque eles estavam prontos para entregar, porque eles estavam em uso entre certos “trade-guilds” então existentes e, finalmente, porque eles são extremamente eficazes e significativas do ponto de vista simbólico .

Tudo o que quero sublinhar nesta fase é que nosso sistema atual não está vindo de uma remota antiguidade: que não há continuidade direta entre nós e os egípcios, ou mesmo aqueles antigos hebreus, que edificou, no reinado do rei Salomão, um Templo em Jerusalém certo. O que é muito antiga na Maçonaria é a doutrina espiritual escondido dentro da fraseologia arquitetônico, por esta doutrina é uma forma elementar da doutrina que tem sido ensinado em todas as idades, não importa em que traje foi expressa. Nosso ensino, por exemplo, reconhece Pitágoras como tendo sofrido inúmeras iniciações em diferentes partes do mundo, e como tendo alcançado grande destaque na ciência.

Agora é perfeitamente certo que Pitágoras não era maçom em tudo no nosso sentido atual da palavra, mas também é perfeitamente certo que Pitágoras foi um mestre altamente avançado no conhecimento das escolas secretas dos Mistérios, de cuja doutrina alguns pequena porção está consagrado para nós em nosso sistema maçônico. O que então era o propósito os autores do nosso sistema maçônico tinha em vista quando compilou? A esta pergunta que você vai encontrar nenhuma resposta satisfatória em comum livros maçônicos.

Na verdade não há nada mais triste e sombrio do que a literatura maçônica e as histórias maçônicas, que normalmente são dedicados à análise de questões meramente unissential relacionados com o desenvolvimento externo do Artesanato e de seu aspecto antiquário. Eles falham totalmente para lidar com o seu significado vital e essência, uma falha que, em alguns casos, pode ser intencional, mas que mais parece frequentemente devido à falta de conhecimento e percepção, para a história, verdadeira interior da Maçonaria nunca foi dado por diante até o Construção em si.

Há membros da Arte a quem é familiar, e que em devido tempo, pode sentir-se justificado em gradualmente tornar público, de qualquer modo uma parte do que é conhecido nos círculos interior. Mas eram de que o tempo vem, e que a Arte se pode melhor apreciar o que pode ser dito, é desejável, ou melhor até mesmo necessário, que seus membros devem fazer algum esforço para perceber o sentido da sua própria instituição, e deverá apresentar sintomas de desejo sincero de tratá-lo menos como um sistema de ritos arcaicos e superficial, e mais como uma realidade vital capaz de entrar e dominar suas vidas; menos como uma ordem meramente social agradável, e mais como um método sagrado e sério de iniciação na profundas verdades da vida.

Está escrito que “ao que tem será dado, e a partir dele que tem não será tirado até o que ele tem“, e ele permanece com a Craft-se a determinar por sua própria ação se entra em sua plena herança, ou se, ao não perceber e para salvaguardar o valor do que possui, pelo sofrimento seus mistérios própria para ser vulgarizado e profanado, a sua organização irá degenerar e passar em descrédito e do esquecimento merecido, como tem sido o destino de muitos secretos ordens no passado.

Há sinais, no entanto, de um aumento de quase universal de interesse, de um genuíno desejo de conhecimento do conteúdo espiritual do nosso sistema maçônico, e eu estou contente de poder oferecer aos meus irmãos alguns esboço luz e imperfeita do que eu concebo a ser o verdadeiro propósito do nosso trabalho, que tendem a aprofundar o seu interesse no trabalho da Ordem a que pertencem, e (o que é de momento ainda mais) ajudam a tornar a Maçonaria para eles um fator vital, e uma vida, a realidade séria, em vez de um mero apêndice de prazer para a vida social.

Às coisas do estado brevemente: a Maçonaria nos oferece, de forma dramática e por meio de uma filosofia dramática cerimonial da vida espiritual do homem e um diagrama do processo de regeneração. Nós veremos em breve que a filosofia não é apenas consistente com a doutrina de cada sistema religioso ensinado fora das fileiras da Ordem, mas que explica, elucida e define de forma mais acentuada, as doutrinas fundamentais comuns a todos os sistemas religiosos do mundo, seja no passado ou do presente, sejam eles cristãos ou não cristãos.

Esta tradução livre em que fiz do inglês, mantendo algumas palavras naquele vernáculo, pois, o sentido me fugiu no português, ademais, lembrando que o escrito esta sob a ótica da maçonaria inglesa, que remonta a familiaridade com situações tipicas, que mormente são de conhecimento comuns aqueles rituais lá aplicados. Assim: Craft é o Ritual sua compreensão e conhecimento.

0 Diferentemente do que temos em nossa lojas, onde há um Rito e um Ritual que o rege e dirige nos trabalhos (falo do REAA). Allan Boudreau, Ph.D. Curador e bibliotecário da Grande Loja de Livres e Aceitos Maçons do Estado de Nova York, Julho de 1980

O Significado da Maçonaria por WL Wilmshurst (1867-1939) Past Provincial Grand Registrar in West Yorkshire, UGLE A exposição filosófica do caráter da Arte – 1920 A philosophical exposition of the character of the Craft – 1920 blackhawk lodge 65 masonic study emblems pesquisa Ivair Ximenes Blackhawk Lodge 65 masonic study emblems- blog.msmacom.com.br

 


Reportagem do programa Fantástico (03/01/2010) sobre o livro do escritor Dan Brown -
- O Símbolo Perdido - onde tem como pano de fundo a Maçonaria, com informações transcritas e adaptadas


 




Fontes:

http://blog.msmacom.com.br

https://www.youtube.com





 ______________

 Lisa Teixeira
Agosto / 2014

"CHIPS CEREBRAIS"

DARPA Desenvolve Chips Cerebrais 
para Implantar Memórias Falsas


Tecnologia tem o potencial de criar "criaturas destemidas". A Agência de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa (DARPA) está desenvolvendo chips cerebrais que irão implantar ou remover memórias específicas de um indivíduo, uma perspectiva que alguns podem julgar arrepiante dado o apoio anterior dos microchips de autenticação pelo DARPA.


Os neurocientistas preveem um admirável mundo novo onde as mentes podem ser programadas usando lasers, drogas e microchips, a fim de criar falsas memórias, uma tecnologia que já foi usada em ratos. "O DARPA [a agência de pesquisa e desenvolvimento (R&D) do exército dos EUA] parece estar indo a todo vapor sobre esses tipos de tecnologias", disse o neurocientista Joseph LeDoux ao MIT Review.

"O que eles planejam fazer é colocar chips internos [no cérebro]. Seria como uma prótese, mas em vez de mover o seu braço, você está corrigindo a memória. Não tenho ideia de como eles iriam conseguir isso." Brian Bergstein do MIT Review admite que a noção de implantação ou remoção de memórias específicas "muitas vezes soa assustadora", mas que vai ser útil no tratamento de PTSD, reduzindo a ansiedade ou na luta contra a dependência e depressão.

Os cientistas estão anunciando o início de uma "idade de ouro", onde as mentes poderiam ser manipuladas para funcionar melhor, embora LeDoux reconheça que as implicações éticas incluem a possibilidade de que a aplicação da tecnologia pode levar à criação de "criaturas destemidas".

O impulso da DARPA por chips cerebrais que poderiam apagar ou implantar memórias assume um tom um tanto sinistro dada a defesa anterior da organização por "microchips de autenticação" comestíveis e tatuagens eletrônicas que pode ler a mente de uma pessoa. A ex-diretora do DARPA e agora executiva do Google, Regina Dugan, disse a uma plateia na conferência All Things D11 no ano passado que a gigante da tecnologia estava trabalhando em um microchip dentro de uma pílula que os usuários poderiam engolir diariamente a fim de transformar seu corpo inteiro em um sinal de transmissão para fins de identificação . 

Quando Dugan foi questionada pelo moderador: "Será que o Google agora sabe tudo o que faço e todo lugar que eu vá, porque, vamos encarar....você é do Google", ela respondeu, rindo e dizendo que ele deveria simplesmente engolir a pílula. 


Fonte:  http://www.anovaordemmundial.com






______________

Lisa Teixeira
Agosto / 2014