Páginas

Seja Bem Vindo (a)

Meu propósito para com este blog, está em coletar e difundir importantes mensagens voltadas para o autoconhecimento, percepções metafísicas, espirituais e poéticas, respeitando e identificando sempre os autores e fontes das mesmas.

sábado, 2 de maio de 2015

O mapa astral do Brasil e sua missão no 3º milênio


Astrologia

Brasil das florestas que restaram, da água, da fartura que mata a fome do mundo, de um povo humilde, cristão, trabalhador, conjunção de raças. A união de todos os povos. O horóscopo considerado para ser o mapa astral do Brasil é de 7 de Setembro de 1822 (dia da Independência), e aponta para o signo de Virgem. Elemento terra, qualidade mutável, arquétipo da humildade. Este signo fica prejudicado quando explorado pela ganância conservadora do sistema que não quer mudar e impede o exercício da inteligência prática que é nossa característica. Este sistema econômico capitalista do mundo atual não valoriza o potencial ordeiro, obreiro, eficaz, prestativo, modesto.

Se aproveita sim dos também complexos de inferioridade e da falta de autoconfiança que caracterizam os aspectos negativos do signo de Virgem. Um aspecto do Sol favorável com o planeta Saturno (O Tempo, O velho, O Eremita, A sabedoria) revela que esse povo é dotado de grande perseverança e paciência. O tempo, com todo o sacrifício que sempre nos fez passar, será nosso triunfo. O ascendente do mapa é Aquário e este signo cresce pelo coletivo. A busca de espaço para projetos pessoais tem sido o grande erro dos homens nos cargos políticos e governamentais.

A posição de Saturno (Karma) na terceira casa (educação) não favorece muito a boa formação, reservada apenas para aqueles protegidos pelo poder aquisitivo dos poderosos, que vivem em oásis de ilusão, oprimindo a maioria, não abrindo sua boa vontade para repartir e igualar (Aquário). EnviarCada ser tem seu talento, todos são filhos de Deus, é preciso união. Crianças que repetem o ano porque não enxergam direito (óculos) ou não ouvem tão bem (audição) são problemas “facílimos” de serem resolvidos, não justifica o abandono. Idosos que têm tudo para ser uma força “especializadíssima” de trabalho, trazendo experiência e serenidade, fatores de valor para a verdadeira qualidade de vida coletiva, só precisariam de um sistema de saúde bom, barato, igual para todos, não justifica o abandono.

É próprio do signo de Virgem fazer do cotidiano o seu campo de experiências e o povo brasileiro apresenta uma qualidade de grande valor: aprende na prática o que lhe é negado nas salas de aula. O Karma do consumo egoísta, (cauda do dragão em Leão) em aspecto negativo com Saturno, traz o peso das dificuldades, riqueza e pobreza estão novamente frente a frente, pelo lado dos poucos que têm muito, e pelo lado de muitos que não têm nada. Os que sofrem por não ter peregrinam em estado de humilhação, mas assim nos curvamos à vontade divina e aceitamos humildemente nosso fardo com paciência e perseverança que agora está para acabar, e pelo lado dos que têm muito, que pensam que não sofrem, eles repetem os erros dos antepassados reeditando novamente aquela orgia desenfreada de consumo, que traz a tristeza, a destruição e a desolação por onde passa.

O mau aspecto de Saturno com Marte, envolvendo a educação e a pós-graduação, limita a informação e a educação atrasando o crescimento e a ampliação dos horizontes de cada um. Mas uma luz começa a brilhar avisando sobre a necessidade de espalhar a cultura, o capital, a saúde, os direitos; começa a mostrar que é esta a missão do Brasil.

O signo de Virgem (humildade, simplicidade, prestatividade) é o coração da nação; e a natureza do signo ascendente, Aquário, (fraternidade) traz a mensagem do amor universal, da união em prol dos interesses em comum, das estrelas que brilham no firmamento, do manto sagrado da Grande Família, A Luz do Cruzeiro do sul, sem fanatismos, sem preconceitos, sem opiniões rígidas, com tolerância, acima de tudo irmãos e amigos, física quântica nas estrelas do céu. Marte (atitudes) na casa da expansão (9º casa zodiacal) fica resumido a tiros isolados de vitórias pessoais que não representam o verdadeiro anseio da alma coletiva.

Um time de vôlei, um Guga do tênis, um João do Pulo, uma Maurem Maggi, mas são tiros individuais, fruto do esforço pessoal daquele pouco que brilhou. Falta uma política de desenvolvimento em massa do esporte, da saúde e da cidadania, com o objetivo de possibilitar medalhas para todos. O dinheiro do Banco do Brasil não deveria enriquecer apenas uma minoria. Para alcançar o status de um país vitorioso o ascendente Aquário precisa se desvencilhar, se libertar, mostrar mais originalidade, audácia e coragem. Uma conjunção dentro da casa 11, de Urano com Netuno, quando negativa é a caótica organização de lideranças rebeldes e individualistas, arruaceiros, relacionamentos sempre pontuados por grandes crises, projetos que desiludem o povo sacrificado que assiste todos os dias nos jornais, nos palácios, nos congressos, na vida pública e lá em Brasília aquilo tudo que não precisamos nem dizer o que é.

Esta conjunção, quando brilhar positiva, vai refletir a consciência universal e o novo coração dos verdadeiros homens públicos de fé e caridade. Estamos nos últimos suspiros de um sistema que optou em ser Caim deixando morrer Abel. Este filho pródigo, que se vicia nos erros da alma, que foge da Luz de Abel para se esconder nas sombras de Caim, permanece sempre preso à Roda do Destino (karma). Mas chegará seu momento de voltar a ser aquilo que um dia foi, de sair da Roda do karma para adentrar a Roda da Fortuna, reencontrar os habitantes do paraíso, seres divinos que vivem felizes, filho pródigo de volta à Casa do Pai.

O ascendente no signo de Aquário explica a quantidade de contrastes existentes no perfil do brasileiro e confere valor à lenda de que o Brasil é o país do futuro. Vinte anos atrás, quando me encantei por interpretar o horóscopo do Brasil, eu em minha criativa juventude, descrevia os fatores que o Brasil precisava esperar acontecer no mundo para que seu valor principiasse a encontrar caminho, e eis que agora são tantas coisas acontecendo, guerras, terremotos, fome, doenças, falências econômicas, fatores diversos enfraquecendo o resto do mundo, que com certeza a hora chegou. Mas sempre há o perigo de deixar passar a oportunidade, sempre vai depender do que fizermos.

O Brasil berço da Nova Era, do 3º milênio, das florestas, das águas, dos mares, é uma lenda que só se tornará realidade se fizer por merecer. O destino predeterminado precisaria ser determinado, confirmado pela própria caneta com a qual cada um escreve sua história, suas atitudes. O futuro está sempre em nossas mãos, bem aqui no presente. Aquário quando ascende positivo acentua a qualidade fraternal, a capacidade de doação, a criatividade e o espírito de amizade, que já é farto potencial dos nascidos nestas terras.

É bem verdade que muitos já estão desanimando, não estão fortalecendo o potencial. Estão perdendo o potencial, pois existe muita violência e contrariedades sobre nossas cabeças neste momento. Você não distende, não relaxa, não ama, não se doa. E por isso o mundo acaba. O projeto não sai do papel. Este ascendente Aquário torna dura a caminhada, o símbolo também fala de rejeição. País exótico. Até hoje ainda existem populações estrangeiras que acham que aqui é uma grande floresta de bananas, carnaval, sexo e praias com sol o ano inteiro para se passar férias.

Porém muitos que estão chegando começam a perceber que é melhor ir ficando por aqui, porque apesar do comando vermelho, do capitalismo selvagem, dos seres que ainda não são plenamente, ainda há muitas florestas com seus caboclos da Mata Virgem e os de Pena Branca, um povo que cheio de fé, esperança e alegria também se faz Povo Cigano, de Santa Sara, Santa Madalena, Nossa Senhora de Aparecida, e todas as crianças com suas brincadeiras de roda. Há muita água também, embora indústrias já tenham se apoderado de algumas fontes brasilianas tradicionais e naturais, acrescentando todo tipo de fórmulas para padronizar o liquido, eliminando suas particularidades essenciais, só para patentear, embalar, e vender o que por tradição sempre foi dado em abundância e de graça pela mãe natureza. As terras do Santo Cruzeiro se alinham melhor com aquilo que a natureza dá de graça.

Os poderosos que se cuidem, pois vão agora espremer o povo com impostos para pagar a falência dos bilionários. No fim, um grande terremoto pode fazer a justiça que o homem pelas próprias mãos não faz. Rio de Janeiro, Recife e Salvador são as portas de entrada para os irmãos do Velho Mundo. Ingleses, franceses, alemães, italianos e outros. A Amazônia cheia de estrangeiros. Espero que se adaptem. Que se afeiçoem ao padrão humilde e não nos tragam suas arrogâncias ancestrais, seus fantasmas que não desencarnam, e seus saberes superiores de antiga civilização dominante que não estão servindo para salvar seus próprios assentos.

A combinação do signo de nascimento Virgem (técnica), com o signo ascendente Aquário (futuro), além de Mercúrio (praticidade, estudo) colocado também em Virgem, acentua o talento técnico favorecendo a pesquisa que, já não é de hoje, demonstra grande capacidade de descobrimento, fabricando elementos importantes para todas as áreas, o que poderia dar ao Brasil destaque internacional como inovador, inventor, descobridor de grande eficiência. Só falta “aquela enorme vontade política” e um pouco menos de ganância gulosa. Infelizmente nossos governantes, além de não estimularem a educação de base, de crescimento, de formação e de realização, ficam prisioneiros da política imediata e eleitoreira.

Nossas riquezas viram patentes internacionais e nossos pesquisadores desistem por falta de apoio. E os que continuam são capturados pelo capitalismo internacional. Um país que pretende ser o berço de uma nova civilização precisa estar atento e transparente e de olho no monstro colecionador de patentes, indivíduos espertos e acostumados ao papel explorador que desembarcam diariamente em nossos portos e aeroportos ávidos sobre direitos de propriedade. Floresta Amazônica Sobre isso, preocupa principalmente no campo farmacêutico, as nossas riquezas florais, pois sabemos que no Brasil provavelmente é possível encontrar a cura de numerosas doenças (o verde em nossa bandeira). Preocupa também as riquezas minerais (o amarelo na bandeira nacional), pois sabemos que somos possuidores de elementos ainda desconhecidos que quando descobertos haverão de provocar verdadeiras revoluções no conhecimento científico.

Não queremos ser donos de nada, queremos o bem do mundo (Ascendente Aquário), o mundo que a falta de humanidade está destruindo. Não vou dizer o planeta porque este soube conviver com suas eras glaciais, inundações e cataclismos. Quem sustenta a Mãe Terra é o Pai Sol, mas estão destruindo a própria liberdade. Precisamos de um presidente que nos defenda da destruição do mundo. Que não se deixe convencer a ignorar nossos índios, quilombolas, camponeses, populações ribeirinhas, de beira mar, tirando deles os direitos naturais para entregar o que é de todos a enormes multinacionais do desmatamento ou grandes e falsos projetos de criação de energia. Um presidente que não faça acordos contraditórios, que não se embaralhe nas dependências, que não resgate somente a soberania do povo brasileiro, porque isso é coisa pequena, mas que através do Brasil resgate a soberania espiritual da raça humana.

Ordem é uma palavra significativa no Signo de Virgem. Progresso sempre foi um arquétipo do Signo de Aquário. E o que temos na bandeira brasiliana? Ordem e Progresso – Virgem e Aquário – e pra completar temos o circulo, que é a terra, e as estrelas que estão no céu. A terra e o céu, em Ordem e Progresso na Bandeira Brasiliana. Mas atenção: Netuno e Urano, na casa 11 (o parlamento), em maus aspectos com Plutão, na casa 2 (a economia, a Amazônia, os nossos recursos, o nosso dinheiro), não permite confiarmos naqueles cuja missão seria a de defender os nosso interesses. Plutão (o deus dos Infernos) na casa dos valores (casa 2), através dos seus ensinamentos simbólicos revela alto grau de corrupção. O aspecto de oposição que faz com mercúrio – (o ladrãozinho da mitologia) colocado estrategicamente na casa 8 (casa da segurança nacional) – reflete o que têm sido um dos maiores tormentos da nação: O roubo. A dilapidação do patrimônio e dos recursos estratégicos.

Preocupa a facilidade com que penetram nos segredos da nação indivíduos não comprometidos com os verdadeiros interesses coletivos, ameaçando com grande perigo reservas e setores estratégicos, se aproveitando da natureza humilde do povo brasileiro. É como tirar doce da boca de uma criança, ou assaltar um velhinho na rua. E tudo isso com ampla ajuda do monopólio da comunicação. Uma conjunção da Lua (família, casa, terras, povo) com Júpiter (abundância) na quarta casa (da agricultura, da base) é fator astrológico símbolo da grandeza destas terras. Sua colocação no signo de Gêmeos acentua a biodiversidade.

Em muitos países são necessários grandes investimentos em pesquisa para melhor aproveitar o metro quadrado, ao passo que por aqui, se você distraidamente cuspir no chão, é capaz de nascer um pé de banana. O difícil acesso à educação e a falta de um verdadeiro trabalho social é responsável por inutilizar este potencial, fazendo do país que poderia alimentar o mundo, um país desnutrido, esfomeado, com pouca educação, sedento e despotencializado.

Esta conjunção (Lua/Júpiter) é também indicativa do emocional (lua) exaltado (Júpiter) que se dispersa (Gêmeos), interessado em fofocas nas revistas, nas novelas, e na mídia que anestesia a população com informação superficial ignorando a verdade natural. Analisando o lado oculto e espiritual desta conjunção Lua/Júpiter encontramos a proteção da Virgem Soberana Mãe (Lua) sobre nosso país, nos ajudando a caminhar sempre com fé e esperança (Júpiter).

A força da mulher (Lua) brasiliana ainda tem muito para mostrar. Nossa Senhora de Aparecida fica muito bem no papel de nossa padroeira: é mulher e é negra. Encontramos um potencial de fé no povo brasiliano que não existe em lugar nenhum neste mundo. É uma pena que esta fé esteja subvertida e reduzida para a fezinha na loteria; na crença de que seu time vai ser campeão; e na torcida pelo big brother da vez. Com pouca educação este povo ainda não se permite à verdadeira fé. Para remover montanhas a fé precisa estar alinhada com verdades soberanas. Mercúrio, o trapaceiro, finge que ensina, mas só fala bobagens. Mas o povo tem fé! Acredita em tanta mentira! Até quando?

por André Leôncio



Vídeo de Cacilda Zeraik




Fonte: http://www.sinaldafenix.com.br




____________

Lisa Teixeira
Maio / 2015








Um comentário:

  1. sos saude e meio ambiente http://vone333.no.comunidades.net

    ResponderExcluir